Tamanho do texto

Margaret Chan chegará na próxima terça e deve viajar para Pernambuco, Estado com maior número de casos da doença

Margareth Chan esteve no Brasil em novembro para conferência sobre segurança no trânsito
Elza Fiuza/Agência Brasil
Margareth Chan esteve no Brasil em novembro para conferência sobre segurança no trânsito

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, visita o Brasil esta semana para acompanhar a epidemia do zika vírus no País. A previsão é que ela desembarque em Brasília na próxima terça-feira (23).

Da capital, Margaret Chan deve ir ao Recife, já que Pernambuco registra o maior número de casos de microcefalia possivelmente associados à infecção pelo zika – 182 casos da malformação confirmados e 1.203 ainda estão em investigação.

De acordo com o Ministério da Saúde, a visita da diretora-geral da OMS ocorre a convite do governo brasileiro. A agenda oficial de Margaret Chan no Brasil deve ser divulgada nesta segunda-feira (22).

No início do mês, a OMS declarou situação de emergência na saúde pública internacional em razão do aumento de casos de infecção pelo vírus em diversos países e de uma possível relação da doença com quadros de malformação congênita e síndromes neurológicas.

O Ministério da Saúde investiga pelo menos 3.935 casos suspeitos de microcefalia possivelmente associada ao zika. Até 13 de fevereiro, 508 casos foram confirmados de um total de 5.280 notificações de Estados e municípios ao governo federal.

Desde a última quinta-feira (18), a notificação de casos suspeitos de infecção por zika é obrigatória no Brasil. A portaria, publicada no Diário Oficial da União, prevê que todas as ocorrências suspeitas deverão ser comunicadas semanalmente às autoridades sanitárias.

Margaret Chan foi eleita diretora-geral da entidade pela primeira vez em novembro de 2006. Em maio de 2012, a sanitarista foi reconduzida para o mandato que vai até junho de 2017. Antes, ela já havia ocupado dois diferentes postos na OMS.

Veja também: Está grávida? Confira 10 cuidados para se proteger contra o zika