Tamanho do texto

Paciente de Porto Alegre, que não está grávida, foi infectada em uma viagem ao Mato Grosso; Estado investiga 40 casos

Amostras de sangue da paciente mostraram a presença do zika vírus, transmitido pelo Aedes
iStock
Amostras de sangue da paciente mostraram a presença do zika vírus, transmitido pelo Aedes

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre confirmou nesta sexta-feira (5) o primeiro caso de zika vírus no Rio Grande do Sul. A identidade e a idade da pessoa infectada foram preservadas, mas o órgão informou que se trata de uma mulher, que não está grávida.

A paciente é moradora do bairro Jardim Carvalho, na zona leste da capital gaúcha, e contraiu o vírus em uma viagem a Marcelândia, em Mato Grosso, no início do ano. A confirmação laboratorial foi feita pelo Instituto Fiocruz, que analisou uma amostra de sangue da mulher.

Nesta manhã, o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, prometeu intensificar o combate à doença. Reis contou que outros 40 casos suspeitos de zika estão sendo investigados no Estado, dez deles em Porto Alegre.

Em 13 de fevereiro será realizado um mutirão em todo o Estado contra o Aedes aegypti , mosquito transmissor do zika vírus, dengue e chikungunya. A ação vai contar com o apoio de 20 mil homens do Exército, que vão orientar a população, verificar e eliminar possíveis focos do inseto.

Veja abaixo o infográfico sobre o tempo de vida do Aedes aegypti :


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.