Tamanho do texto

Gestante de 13 semanas esteve na Colômbia e foi infectada; vírus tem relação com o aumento de casos de microcelia

Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya
iStock
Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya

As autoridades da região espanhola da Catalunha confirmaram na noite desta quinta-feira (4) que uma mulher grávida de 13 semanas, que esteve recentemente na Colômbia, foi diagnosticada com o zika vírus. As autoridades catalãs acreditam que este é o primeiro caso de uma gestante infetada pelo vírus na Espanha.

Segundo o Departamento de Saúde da Catalunha, a mulher recebe assistência, mas não está hospitalizada. Os sintomas e sinais clínicos da infecção, transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti , são muito parecidos com os da gripe, como febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares. Geralmente, os sintomas começam a desaparecer quatro ou cinco dias depois do início da infecção. O período normal de incubação varia entre três a 12 dias.

No caso de mulheres grávidas, o vírus está associado a complicações neurológicas e malformações em fetos, principalmente casos de microcefalia.

Na segunda-feira (1º), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que o recente aumento de casos de microcefalia e de desordens neurológicas na América Latina constitui uma emergência de saúde pública de alcance internacional, adiantando que existe uma forte suspeita de que o aumento dos casos seja causado pelo zika vírus.

A microcefalia é um distúrbio de desenvolvimento fetal que resulta num perímetro do crânio infantil mais baixo do que o normal, com consequências no desenvolvimento do bebê. A OMS confirmou que foram detetados casos do vírus em 25 países e territórios das Américas.

Segundo a agência das Nações Unidas, a doença está se propagando “de forma explosiva” pelo continente americano, com três a quatro milhões de casos esperados em 2016, dos quais 1,5 milhão no Brasil, o País mais afetado.

O Departamento de Saúde da Catalunha indicou que, até ao momento, foram diagnosticados seis casos positivos e notificados 10 casos suspeitos na região, todas pessoas que viajaram recentemente para países da América do Sul.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.