Tamanho do texto

Coprodução Brasil-Espanha tem direção do brasileiro Andrucha Waddington

Noite espanhola no último tapete vermelho do cine Odeon, para esta edição do Festival do Rio. Em exibição, “Lope”, uma coprodução entre Brasil-Espanha, que narra a juventude do poeta e dramaturgo espanhol Lope de Vega. No elenco, Selton Mello vive o Marquês de Navas, Sonia Braga vive a personagem Paquita, mãe de Lope. Ficou para o espanhol Alberto Ammann o papel principal. O filme tem ainda a presença da atriz Pilar López de Ayala e Leonor Watling.

Os espanhóis Alberto Ammann e Pilar López de Ayala fizeram questão de vir ao Rio de janeiro para acompanhar de perto a exibição do longa. “Vim aqui pela primeira vez quando era muito pequeno, é incrível poder perceber como esta cidade continua tão bela”, elogiou o ator que faz o papel principal do filme. Já Pilar comentou a desenvoltura do diretor Andrucha Waddington nos sets de filmagens. “Foi muito bom trabalhar com ele. É um diretor paciente e muito educado para exigir que façamos o melhor trabalho possível, foi muito proveitoso cada momento com esta equipe”, disse.

Andrucha Waddington, que dirigiu o longa nos últimos cinco anos, disse ano se importar com as críticas que recebeu quando o filme foi exibido na Espanha. A pergunta que mais ouviu foi “por que um diretor brasileiro para fazer um filme sobre um personagem espanhol?”. Ele, pacientemente, respondia: “É a coisa mais comum na indústria do cinema”.

O filme, orçado em 13 milhões de euros, estreia até o final do ano em circuito nacional.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.