Dilma lá. E agora?

Os desafios políticos, econômicos e sociais da primeira mulher eleita presidente do Brasil

iG Brasilia | 08/11/2010 10:00

Compartilhar:

A primeira presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, assumirá o governo no início do próximo ano com uma série de desafios. Parte deles emana da condição atual da nação brasileira, como a degradação das contas nacionais e as carências sociais que persistem após o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Outra parte desses desafios envolve promessas assumidas pela própria petista em campanha, como a elevação dos investimentos em saúde e educação.

O iG listou 18 desses desafios que Dilma encontra já neste período de transição. Entre eles, estão missões que sugerem conflitos, como acomodar todos os aliados em postos relevantes no organograma do Executivo e, ao mesmo tempo, ter qualidade técnica suficiente para fazer um bom governo e impor suas políticas.

É na área social que a sucessora de Lula assumiu mais compromissos em sua campanha. O mais fundamental é a erradicação da miséria, que, segundo estudo de julho do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), tenderia a ocorrer em 2016, se preservada a evolução atual das condições sociais verificadas pelo IBGE.

Dilma também precisará deixar claras as suas intenções na área econômica, que demanda medidas de curto prazo, como a atuação contra a valorização do real, e medidas de longo prazo, como uma melhor cadência do déficit da previdência e na redução do juro real.

Veja, a seguir, os principais desafios da nova presidenta.


 

*Com reportagem de Danilo Fariello, Adriano Ceolin, Andréia Sadi e Ricardo Galhardo

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo