undefined
Divulgação
Derrotado no primeiro turno da eleição em Mauá, Clóvis Volpi foi expulso do PSDB após declarar apoio ao PT

O professor Clóvis Volpi, que disputou a eleição para prefeito de Mauá, na Grande São Paulo, pelo PSDB, foi expulso do partido após anunciar apoio no segundo turno ao candidato do PT, Donisete Braga. Volpi terminou o primeiro turno em terceiro lugar, com 20,23% dos votos válidos.

LEIA MAIS: Desgastado pelas crises política e econômica, PT encolhe nas eleições municipais

Na noite de quinta-feira, Volpi publicou um vídeo em sua página do Facebook declarando o voto em Braga, que já é prefeito da cidade e concorre à reeleição. Apesar do apoio, o então membro do PSDB  garantiu que a escolha não tem motivação partidária. “Quando eu digo que vou votar no Donisete, eles [os eleitores] dizem: ‘mas você vai votar no PT?’ Eu digo: ‘Não. Eu não vou votar no PT. Eu sou contra o PT.’ Eu explico para eles nas minhas respostas: ‘Eu vou votar no Donisete Braga’.”

LEIA MAIS: Ex-deputada famosa pela “dança da pizza” não se reelege vereadora

O professor afirma ainda que irá votar no petista “por conta da competência e da segurança que a gente tem em ter um prefeito nos próximos quatro anos com mais juízo, com mais capacidade e com melhor desenvoltura”. Volpi já foi prefeito da cidade vizinha de Ribeirão Pires, também na Grande São Paulo , pelo PV.

Após a publicação do vídeo, o agora ex-tucano foi alvo de muitas críticas por parte de seus seguidores. Os internautas o acusaram de ser “oportunista” e disseram que ele “se queimou” ao tomar a decisão de apoiar o PT.

Resposta

O diretório estadual enviou nota à imprensa no início da tarde desta sexta-feira na qual anuncia a desfiliação de Volpi do partido. A direção da agremiação diz que “tem como regra, estabelecida em resolução aprovada por este Diretório, a proibição de qualquer apoio de membros do PSDB a candidaturas do PT em todo o território estadual. O partido considera a forma e a linha de atuação do PT incompatíveis com os valores da boa gestão e ética estabelecidos como base partidária”.

LEIA MAIS: PSDB sai como principal vencedor em grupo das maiores cidades do país

A cúpula tucana diz “repudiar” a decisão do ex-candidato “e lamenta que ele tenha atuado de maneira pessoal, sem consultar o partido do qual fazia parte e foi representante no último pleito”.

Oficialmente, a sigla anunciou que irá apoiar o oposicionista Atila Jacomussi (PSB), que exerce cargo de deputado estadual e foi escolhido por 85.615 eleitores, o equivalente a 46,73% dos votos válidos. Braga ficou em segundo lugar, com 22,9%.

A equipe do iG entrou em contato com Volpi, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem. A assessoria de imprensa do candidato petista afirmou que ele não iria se pronunciar sobre o caso envolvendo o PSDB.

    Veja Também

      Mostrar mais