Menos de uma hora após a abertura das zonas eleitorais no Brasil, dois candidatos foram presos por divulgação de propaganda. O primeiro balanço do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi divulgado pouco antes das 9h deste domingo (2). As prisões ocorreram nos Estados de São Paulo e Santa Catarina. Os detidos não tiveram os nomes divulgados até o fechamento desta reportagem. Outra ocorrência envolvendo candidato foi registrada na Bahia. O motivo foi boca de urna. Nesse caso, entretanto, não houve detenção.

LEIA MAIS: Candidatos descobrem saldo da 1ª campanha sem doações de empresas

Até às 9h, foram registradas 22 ocorrências ligadas às eleições em todo o País, sendo que 19 não envolveram candidatos. Destas, 11 resultaram em prisões em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Nove urnas já foram substituídas. O TSE deixou à disposição 68 mil urnas eletrônicas de reserva para o caso de problemas técnicos.

A expectativa do tribunal é a de que os resultados sejam finalizados três horas após o término das eleições. Para evitar problemas na hora de votar, o TSE recomenda que o eleitor não leve à zona eleitoral celulares, câmeras fotográficas e outros equipamentos eletrônicos. As 'colas' são permitidas, desde que levadas em papel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários