Tamanho do texto

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Celso Russomanno pode ser impedido de disputar a eleição para a Prefeitura de São Paulo devido à ação penal em que ele é acusado de contratar funcionária irregularmente

O Supremo Tribunal Federal prevê julgar no dia 16 de agosto a ação penal contra o deputado federal Celso Russomanno, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo. Acusado pelo crime de peculato, Russomanno pode se tornar inelegível e terá a candidatura inviabilizada nas eleições municipais deste ano se for considerado culpado.

Celso Russomanno lidera as pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento, detendo a preferência de 29% dos eleitores paulistanos, conforme último levantamento do Ibope.

Celso Russomanno é acusado de contratar funcionária para seu gabinete que trabalhava em sua produtora
Divulgação
Celso Russomanno é acusado de contratar funcionária para seu gabinete que trabalhava em sua produtora

Apesar de o julgamento estar previsto para o dia seguinte do fim do prazo para os pedidos de candidaturas, pelo calendário eleitoral, as contestações aos candidatos podem ser feitas até o dia 23 de agosto.

A ministra Cármen Lúcia, relatora do processo no Supremo, liberou o caso nesta quarta-feira (3) para julgamento. O revisor, ministro Dias Toffoli, afirmou que recebeu os autos há três dias e confirmou a data do julgamento, que ainda não foi marcado oficialmente.

A análise deve acontecer na Segunda Turma do STF, colegiado presidido pelo ministro Gilmar Mendes.

O deputado e apresentador de TV Celso Russomanno foi acusado de nomear, em seu gabinete na Câmara, uma funcionária de uma produtora de vídeo da qual é dono em São Paulo, entre 1997 e 2001. Ele foi condenado na primeira instância em 2014. Um recurso da defesa levou o caso ao Supremo quando Russomanno foi eleito deputado.

Pesquisa

De acordo com a última pesquisa de intenções de voto para a Prefeitura de São Paulo, divulgada pelo Ibope na última sex-tafeira (29), o candidato do PRB segue líder da disputa  com 29% de preferência entre os paulistanos. Os quatro candidatos mais próximos de Celso Russomanno seguem empatados dentro da margem de erro da pesquisa, que é de quatro pontos porcentuais: a senadora Marta Suplicy (PMDB) com 10%, a deputada Luiza Erundina (PSOL) com 8%, o prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT) com 7% e o empresário João Doria (PSDB) com 7%. Brancos e nulos somam 18%.

*Com informações do Estadão Conteúdo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.