Guia de profissões

Saiba tudo sobre 100 cursos e carreiras

Todas as profissões

Sistemas de Informação

Profissões relacionadas ao curso: Analista de sistemas, engenheiro de software, programador .

1. Sobre o curso

Analista de sistemas


Este profissional atua no desenvolvimento de soluções para os processos de negócios, planejando e gerenciando informações e a infraestrutura de computação nas organizações. Ele cria sistemas informatizados e bancos de dados, programa de computadores e elabora softwares com as mais diversas aplicações. Também cuida da manutenção e da atualização dos computadores e programas das empresas e organizações, além de dar suporte técnico aos usuários.


Principais áreas de atuação  


- Logística
- Marketing e vendas
- Suporte técnico
- Desenvolvimento e manutenção de bancos de dados
- Segurança da informação

Topo

2. Ensino

Número de faculdades 584
Melhores cursos
Vagas disponíveis por ano 64.380
Duração do curso 4 anos
Candidatos 84.025
Candidatos/vaga 1,30
Formandos por ano 11.548
Topo

3. Estágio

Estágio obrigatório?    


Sim

Quem recruta estagiários  


- Bancos.
- Indústrias em geral.
- Comércio.
- Empresas de serviços na área de TI e de internet.
- Seguradoras.
- Consultorias em TI e desenvolvimento de sistemas.

Melhor época do ano para procurar estágio  


Ao longo de todo o ano, com destaque para os três primeiros meses, quando há maior demanda.


Momento ideal para iniciar estágio  


A partir do primeiro ano do curso.


Atividades do estágio    


- Acompanhamento dos treinamentos aos usuários de sistemas de informações e de banco de dados.
- Auxílio na montagem e instalação de equipamentos e computadores, na implementação e administração de redes.
- Suporte em informática.
- Programação e teste de softwares.
- Análise de sistemas, requisitos, negócios, processos, auditoria e segurança de sistemas.
- Segurança da informação.

Topo

4. Mercado

Profissionais no mercado     


Estima-se que existam 190 mil profissionais da área de TI no Brasil, dos quais aproximadamente 90 mil estão no estado de São Paulo. No entanto, esse número é insuficiente para atender a demanda. Segundo a Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro, em 2013 haverá carência de 140 mil profissionais de TI no Brasil.

Exigências para atuar na profissão    


Não é necessário ter diploma, mas as empresas buscam profissionais com boa formação na área, por meio de de bacharelado em uma universidade atenta aos avanços tecnológicos.

Regulamentação  


Não há

Ganho inicial (média mensal)  


De R$ 2,6 mil a R$ 3,2 mil.


Ganho escalão intermediário (média mensal)  


De  R$ 4,1 mil a R$ 5 mil.

Ganho no auge (média mensal) 


De R$ 5,8 mil a R$ 8,5 mil. Para cargos de diretoria, pode superar os R$ 20 mil.


Atividades do início de carreira  


- Desenvolvimento de sistemas.
- Suporte técnico.
- Programação.
- Análise de testes.
- Administração de banco de dados.
- Engenharia de software.


Evolução da profissão    


- O profissional possui uma carreira em Y. Isso significa que, no auge, ele tem a opção de continuar na área técnica ou assumir cargos na área de gestão. Se optar pela carreira técnica, poderá atuar como analista ou programador sênior, engenheiro de software, arquiteto de sistemas, auditor de sistemas, gerente de suporte, coordenador de projetos ou analista de segurança.
- Na área de gestão, pode assumir funções como gerente de projetos, gerente de contas, analista de negócios, auditor, gerente de TI, diretor de TI e até a CIO (Chief Information Officer), cargo máximo de Informática nas empresas.
- Como autônomo, pode tornar-se consultor ou empresário na área de TI.
- Também pode atuar na área acadêmica como docente ou pesquisador, desde que dê continuidade a seus estudos em nível de pós-graduação.

Auge da carreira    
Entre seis e dez anos de profissão.


Dicas     


- É importante manter-se atualizado quanto às inovações da área e iniciar o estágio o mais cedo possível. As empresas valorizam muito a experiência profissional, mesmo em candidatos que ainda não finalizaram o curso superior.
- O domínio de um segundo idioma, preferencialmente o inglês, é um diferencial. As empresas de TI do Brasil desenvolvem projetos globais, o que implica que equipes em diferentes países precisam se relacionar e trocar informações, por isto o inglês é fundamental para a comunicação entre estas equipes.
- A vivência internacional é muito relevante, pois existe a necessidade de deslocar profissionais do Brasil para outros países para o desenvolvimento desses projetos.
- Ter especializações e certificações é essencial para decolar na profissão, pois este é um mercado muito dinâmico e competitivo.
Topo
Fontes: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)/Ministério da Educação (MEC), dados de 2010; Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), dados de 2009.

Catho Online.

Especialistas entrevistados para compor o perfil da profissão:

Ulisses Ribeiro Neto, coordenador de estágio dos cursos de Sistemas de Informação e Ciência da Computação da Universidade São Judas Tadeu (USJT).

Luciano Freire, coordenador do curso de Sistemas de Informação da Universidade Anhembi Morumbi.

Tatiane Pugliese, analista de desenvolvimento e treinamento da GoLive Business Serviços e Vendas de Informática.

Dalton Gerth, gerente técnico de cursos do Sindicato dos Trabalhadores de Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd).

José Oscar Fontanini de Carvalho, diretor do curso de Sistemas de Informação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).

Topo