Tamanho do texto

Exame é aplicado para brasileiros e estrangeiros formados em Medicina no exterior e que queiram atuar no Brasil; pedido pode ser feito até sexta (18)

Documentos comprobatórios para inscrição do Revalida devem ser enviados ao MEC pela internet
Rafael Neddermeyer/fotos públicas
Documentos comprobatórios para inscrição do Revalida devem ser enviados ao MEC pela internet

A partir desta segunda-feira (14), transexuais e travestis já podem fazer a solicitação pelo atendimento por meio do nome social no Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira) 2017. Os pedidos podem ser feitos no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Leia também: Saiba como usar sua nota do Enem para conseguir emprego

O candidato interessado em ser atendido pelo nome social no Revalida deve acessar o campo Fale Conosco do portal do Inep e comprovar, por meio de documentos, as condições que motivam a solicitação de atendimento pelo nome social. O prazo para a solicitação e envio dos documentos necessários acaba na sexta-feira (18).

Para efetuar o pedido, são solicitados fotografia atual, individual, colorida, com fundo branco, da cabeça e do tronco, com a cabeça descoberta; cópia digitalizada da frente e do verso de um dos documentos de identificação oficial com foto; cópia assinada e digitalizada do formulário de solicitação de atendimento pelo nome social.

O MEC estabelece que os documentos comprobatórios deverão conter todas as informações solicitadas, ser legíveis e estar no formato PDF, no tamanho máximo de 2MB. De acordo com o Ministério da Educação, não serão considerados válidos documentos apresentados via postal, fax, correio eletrônico ou entregues no dia de aplicação das provas.

Leia também: MEC autoriza abertura de cursos de Medicina em 11 cidades do País

Se o pedido for indeferido, o candidato receberá notificação por e-mail – no endereço informado na inscrição – para que possa realizar o envio de novo documento comprobatório. Se mesmo assim o documento enviado não estiver conforme o solicitado, o participante fará o exame sendo tratado pelo nome civil.

O exame

O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. A prova é feita tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

A primeira etapa será aplicada em 24 de setembro. É uma avaliação escrita, composta de uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha e uma prova discursiva, com cinco questões.

Leia também: CNPq tem recursos para pagar bolsas somente até este mês

A segunda etapa do Revalida, que está marcada para os dias 10 e 11 de março de 2018, é uma avaliação de habilidades clínicas. O candidato precisa executar atividades para uma banca examinar suas habilidades referentes ao exercício da função médica. A taxa de inscrição é de R$ 450.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.