Tamanho do texto

Cerca de 54 mil presos fizeram a prova em todo o Brasil nos dias 13 e 14 de dezembro; exame é aplicado em penitenciárias e unidades socioeducativas

Prova do Enem para pessoas privadas de liberdade é aplicada dentro das penitenciárias ou unidades socioeducativas
Fábio Munhoz/iG São Paulo
Prova do Enem para pessoas privadas de liberdade é aplicada dentro das penitenciárias ou unidades socioeducativas

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta semana os gabaritos oficiais do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) de 2016. A prova foi aplicada nos últimos dias 13 e 14 em 1.290 penitenciárias, centros de detenção provisória (CDPs) e unidades socioeducativas em todo o Brasil.

LEIA MAIS:  Saiba tudo sobre o Enem

Os gabaritos estão disponíveis no site oficial do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do MEC responsável pela organização do Enem . Os resultados das provas estão separados de acordo com o dia da prova e com a cor dos cadernos de questões.

Neste ano, o exame foi aplicado para quase 54 mil pessoas privadas de liberdade no País, além de jovens que estão cumprindo medida socioeducativa que inclua a internação. Do total de 54.358 inscritos, somente 359 não puderam participar em razão de questões ligadas à segurança. A redação teve como tema: “Alternativas para a diminuição do desperdício de alimentos no Brasil ”.

De acordo com o Inep, o principal objetivo dos participantes é a obtenção do certificado de conclusão do ensino médio. Entretanto, os resultados individuais também podem ser utilizados como mecanismo de acesso ao ensino superior, por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) ou a ferramentas de financiamento estudantil (Fies), bem como bolsas de estudo por meio do ProUni .

LEIA MAIS:  A busca pelo recomeço: conheça a história de um preso que vai fazer o Enem

O Inep é o responsável pelo exame, mas a emissão dos certificados é feita por instituições certificadoras, a partir dos resultados individuais. O resultado do exame para as pessoas privadas de liberdade será divulgado junto ao da prova regular, em 19 de janeiro de 2017.

Adiamento

Inicialmente, a aplicação do exame para presos estava marcada para os dias 6 e 7 de dezembro. Entretanto, as ocupações em centenas de escolas brasileiras, que provocou o adiamento da prova regular, fez com que o teste nos presídios fosse transferido para os dias 13 e 14.

LEIA MAIS:  Ocupações em escolas motivaram adiamento do Enem

O Enem convencional foi aplicado nos dias 5 e 6 de novembro. Porém, pouco mais de 240 mil candidatos tiveram a prova transferida para os dias 3 e 4 de dezembro. As ocupações nos locais de prova foram motivadas por protestos contra a Proposta de Emenda à Constituição ( PEC ) que limita o crescimento das contas públicas, promulgada neste mês, e contra a reforma no ensino médio.

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.