Tamanho do texto

Candidatos prejudicados pela medida serão notificados via SMS e deverão realizar a prova em dezembro; confira a lista das instituições atingidas

Ministro da Educação, Mendonça Filho, e presidente do Inep, Maria Inês Fini, divulgam detalhes da aplicação da prova
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil - 01.11.2016
Ministro da Educação, Mendonça Filho, e presidente do Inep, Maria Inês Fini, divulgam detalhes da aplicação da prova


O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 304 locais de provas devido às ocupações de escolas, institutos e universidades federais. O adiamento atingirá 191.494 candidatos, que farão as provas nos dias 3 e 4 de dezembro.

LEIA MAIS:  Enem: pais que criticam a escolha da faculdade podem prejudicar o candidato

Os estados do Paraná, com 74 ocupações, e Minas Gerais, com 59, têm o maior número de locais de provas atingidos pela mudança do Enem

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), os estudantes serão notificados ainda nesta terça-feira (1º) por SMS que não farão a prova neste final de semana, nos dias 5 e 6. Os candidatos também serão informados posteriormente dos novos locais.

“O Inep lamenta profundamente a ansiedade que esses jovens manterão esperando mais um período para realizar a prova”, afirmou a presidente da autarquia, Maria Inês Fini, em entrevista coletiva. Segundo ela, os estudantes que fazem parte das ocupações têm direito a se manifestar, mas também é preciso garantir o direito de ir e vir e de ter aulas dos demais estudantes.

Em relação ao custo da mudança, o MEC, que havia cogitado repassar o gasto do adiamento aos responsáveis pelas ocupações, voltou atrás e informou que o governo federal deverá arcar com a alteração.

LEIA MAIS:  Presidente do Inep diz se preocupar com “brincadeiras maldosas” no Enem

O Enem custa para o governo R$ 90 para os estudantes isentos de taxa de inscrição e R$ 72 para aqueles que pagaram. O custo de cada prova adiada deverá ser de cerca de 70% desse total, uma vez que neste final de semana o MEC deixará de gastar com fiscais de prova e outras despesas.

A prova aplicada em dezembro terá o mesmo modelo e nível de dificuldade do Enem deste fim de semana, segundo o Inep, mas com questões diferentes. A  lista das escolas  em que haverá o adiamento do Enem 2016 já foi disponibilizada pelo MEC.

Após deixar escolas, estudantes invadiram o Núcleo Regional de Educação de Curitiba; Estado é o que tem mais ocupações
Divulgação/Ocupa Paraná
Após deixar escolas, estudantes invadiram o Núcleo Regional de Educação de Curitiba; Estado é o que tem mais ocupações


Ocupações

Os estudantes das ocupações são contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto.

Estudos mostram que a medida pode reduzir os repasses para a área de educação, que, limitados por um teto geral, resultarão na necessidade de retirada de recursos de outras áreas para investimento no ensino.

LEIA MAIS:  Para segurança, Enem terá coleta de digitais e fiscalização de lanches

O governo defende a medida como um ajuste necessário em meio à crise que o país enfrenta e diz que educação e saúde não serão prejudicadas.

As ocupações ocorrem em diversos estados do país. Não há um balanço nacional oficial. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), até ontem, 134 campi universitários e mais de 1 mil escolas e institutos federais estavam ocupados.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.