Tamanho do texto

Segundo ministro, a ideia é separar os dois públicos, os alunos que buscam certificação e os que tentam acesso à faculdade

O Ministério da Educação (MEC) quer um novo exame para a certificação de conclusão do ensino médio. Atualmente, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser usado com esta finalidade. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a pasta estuda uma forma de melhor avaliar os estudantes.

O ministro não detalhou como seria o novo exame. Na edição de 2014 do Enem, dos 631.071 que fizeram para obter a certificação, apenas 67.254 candidatos atingiram os requisitos mínimos
Wilson Dias/Agência Brasil - 11.01.15
O ministro não detalhou como seria o novo exame. Na edição de 2014 do Enem, dos 631.071 que fizeram para obter a certificação, apenas 67.254 candidatos atingiram os requisitos mínimos

“Estamos estudando separar os dois públicos, os alunos que estão buscando a certificação e os que estão tentando o acesso à faculdade”, disse o ministro nesta segunda-feira.

Para obter a certificação de conclusão do ensino médio é preciso obter pelo menos 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento das provas do Enem e nota maior a 500 pontos na redação. Para obter a certificação é preciso ter 18 anos.

O ministro não detalhou como seria o novo exame. Na edição de 2014 do Enem, dos 631.071 que fizeram o Enem para obter a certificação, apenas 67.254 candidatos (10,6%) atingiram os requisitos mínimos.

A nota do Enem pode ser usada também para ingressar no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), concorrer a bolsas de estudo em instituições privadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, é usado como critério para participar do Programa Ciência sem Fronteiras e do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

    Leia tudo sobre: Enem