Tamanho do texto

Porcentagem aumentou em relação às últimas edições. Em 2012, negros representavam 53,1% dos candidatos; em 2013, 55,4%; em 2014 eles eram 57,9% do total de inscritos

Do total de candidatos, 12,63% se disseram negros e 45,18%, pardos
undefined
Do total de candidatos, 12,63% se disseram negros e 45,18%, pardos

A maior parte dos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 é negra. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), 4,9 milhões de candidatos, que equivalem a 57,81% do total, são negros.

Cerca de 8,5 milhões de candidatos se inscreveram para a edição atual do Enem, cuja inscrições terminaram na última sexta-feira (5). As provas serão nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil cidades.

A porcentagem de negros no Enem aumentou em relação às últimas edições. Em 2012, os negros representavam 53,1% dos candidatos e em 2013, 55,4%. Em 2014, os dados dos inscritos por raça foram divulgados apenas quando as inscrições foram confirmadas – das 9,5 milhões de inscrições, 8,7 milhões foram confirmadas, e os negros representaram 57,9%.

Enem 2015:

Hoje é o último dia para pagar taxa do Enem
Número de inscritos para o Enem cai 10,6% neste ano

Em 2015, os brancos representam 37,47%, os amarelos, 2,05% e os indígenas, a menor porcentagem, 0,59%. Outros 2,08% não declararam. Do total de candidatos 12,63% se disseram negros e 45,18%, pardos.

Os dados ainda são preliminares, e as inscrições confirmadas apenas após o pagamento da taxa de R$ 63. O prazo para que isso seja feito termina às 21h59 de amanhã (10). Concluintes do ensino médio em escolas públicas e pessoas que declararam carência são isentos.

Cotas:  Documentário USP 7% mostra luta por cotas raciais na universidade

Ainda de acordo com dados do MEC, 1,7 mil candidatos são idosos e solicitaram atendimento específico. Entre as mulheres, 8,2 mil estão gestantes e 10,6 mil estão em fase de amamentação. Os sabatistas – pessoas que guardam o sábado,e por isso têm horário de prova diferenciado – são 70,8 mil; e 646 são estudantes em situação de classe hospitalar.

Entre os que solicitaram atendimento especializado, 20,9 mil são pessoas com deficiência física, 10,9 mil são pessoas com baixa visão; 7,1 mil têm deficiência auditiva e 7,2 mil registraram déficit de atenção. Os demais atendimentos foram solicitados por pessoas com visão monocular (3,2 mil), dislexia (2,4 mil), deficiência intelectual (2,4 mil), surdez (2 mil), cegueira (1,3 mil), autismo (505), discalculia (427) e surdocegueira (40). Outros 2,6 mil candidatos solicitaram atendimento especializado por outra deficiência ou condição especial.

    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.