Dino

Depois de receber, pela primeira vez, classificações de crédito corporativo B1 e B+ da Moody’s e S&P no mês passado, a Concord anunciou hoje que fechou uma oferta de débito B de empréstimo a prazo de US$ 600 milhões que, além da sua linha de crédito rotativo existente de US$ 450 milhões, forneceàempresa acesso a mais de US$ 1 bilhão em financiamento de débito total, cimentando ainda mais a sua posição como uma das empresas de direitos autorais e musicais independentes mais significativas do mundo.

A oferta de empréstimo B a prazo que foi colocada para 90 empresas de investimentos pela J.P. Morgan foi ampliada de uma proposta inicial de emissão de US$ 400 milhões devido a um excesso de subscrição de mais de 6 vezes depois de um processo de marketing de duas semanas. As receitas do novo empréstimo serão usadas para pagamento parcial da linha de crédito rotativo da empresa, permitindo uma disponibilidade de capital adicional significativa para futuras aquisições e capital de giro.

Bob Valentine, diretor financeiro da Concord destacou, “Essa oferta de empréstimo muito bem-sucedida é mais uma prova de que os investidores institucionais acreditam na estratégia de longo prazo da Concord de construir uma das empresas de música independentes mais proeminentes do mundo. Isso também demonstra que esses investidores estão ansiosos em investir em conteúdo de música atemporal com apelo global que possa ser legitimamente acessado e desfrutado pelos consumidores em qualquer lugar, dos modos mais diversos e prontamente disponíveis do que em qualquer outro momento na história. Estamos especialmente gratos ao nosso parceiro de financiamento há mais de 20 anos, a J.P. Morgan, pelo seu suporte contínuo na evolução da nossa empresa e estamos emocionados em compartilhar mais um marco com eles”.

“Por mais de duas décadas a J.P. Morgan tem a satisfação de trabalhar com a Concord e vê-la evoluir para se tornar a proeminente empresa de música independente que é hoje”, disse David Shaheen, chefe das Entertainment Industries and West Region da divisão Corporate Client Banking and Specialized Industries da J.P. Morgan. “O sucesso da Concord é uma prova da qualidade da sua administração e força do patrocínio, e estamos ansiosos em ajudá-los a conquistar seus inúmeros objetivos”.

A Concord aumentou a sua receita em quase quatro vezes ao longo dos últimos cinco anos, devido ao crescimento orgânico e às aquisições estratégicas para as quais comprometeu mais de US$ 1 bilhão desde 2017. Em janeiro, a Concord adquiriu uma posição patrimonial substancial no PULSE Music Group, um dos editores musicais mais importantes do momento, sinalizando o movimento da empresa em A&R concentrado em listas. O elenco do PULSE é responsável por quatro hits Hot 100 nº 1 este ano e inclui Kehlani, Starrah, Ty Dolla $ign, BloodPop, Flo Milli e Trevor Daniel, cujo novo single, “Falling”, alcançou o nº 1 no Top 40 Radio e foi certificado duas vezes como Platinum pela RIAA. No último mês, a Concord assinou com a compositora superstar Hillary Lindsey um contrato de copublicação mundial exclusivo para seus trabalhos futuros, enquanto também adquiriu interesse em seu catálogo anterior e a formação de uma nova joint venture para futuros compositores country. O catálogo de Lindsey inclui onze singles nº 1 com Carrie Underwood, bem como mais vendidos para Luke Bryan, Lady A, Taylor Swift, Keith Urban e mais. E, ontem, a Concord anunciou a compra do catálogo de publicação do gigante do pop-rock, Imagine Dragons, incluindo quatro singles que alcançaram, cada um, 1 bilhão de streams no Spotify, dentre eles o single “Radioactive” do RIAA Diamond.

“Não poderíamos estar mais felizes com os resultados que a equipe da J.P. Morgan alcançou para nós nessa transação. A execução por eles foi perfeita e é muito satisfatório ver o trabalho duro e o crescimento estratégico da Concord nos últimos anos serem tão bem-recebidos por um grupo tão grande de instituições financeiras sofisticadas”, comentou o CEO da Concord, Scott Pascucci.

Essas transações de 2020 seguem as aquisições recentes pela Concord de diversas músicas de definição de gênero e editoras como a Musart, Fania, Independiente, Varese Sarabande, Victory Records e Sikorski Music Publishing. Ao longo dos últimos três anos, a Concord também criou uma empresa de licenciamento de peças teatrais líder da indústria, a Concord Theatricals, combinando The Rodgers e Hammerstein Organization, que foi adquirida como parte da sua aquisição de transformação da indústria da Imagem em 2017, com trabalhos icônicos de Andrew Lloyd Webber e as empresas de licenciamento Tams-Witmark e Samuel French.

A DLA Piper representou a Concord nessa transação

SOBRE A CONCORD

A Concord é uma empresa privada fundada por membros e capital institucional de longo prazo da equipe de gestão da Concord. https://concord.com

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Kelly Voigt, kelly.voigt@concord.com , 629-401-3906


Fonte: BUSINESS WIRE

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários