Tamanho do texto

Festa Literária em bairro carioca tem atrações musicais com samba, choro e o bloco Cordão do Boitatá

As ladeiras de Santa Teresa vão ser ocupadas neste final de semana, dias 5 e 6 de maio, por música, teatro, danças, saraus, oficinas de dobraduras, debates, feira e lançamentos de livros. A FLIST (Festa Literária de Santa Teresa) pretende reunir, este ano, cerca de 20 mil pessoas no bairro da região central do Rio.

A quarta edição do evento terá homenagem ao escritor Joel Rufino dos Santos e aos centenários de Jorge Amado e Nelson Rodrigues, além de bate-papo com os diretores da FLUPP (Festa Literária das UPPs), que estreou este ano no Morro dos Prazeres, e encerramento com um dos blocos mais tradicionais do carnaval carioca, o Cordão do Boitatá.

Joel Rufino se emocionou ao saber da homenagem. “Quando era menino, tinha dois desejos. Nada de carro, de viagens ou riqueza. Queria que minha avó nunca morresse e uma casa cheia de livros. Cheguei aos 70 com um desses desejos realizados. Agora, com a homenagem que vão me prestar, capitulo: ‘sou escritor’. Aos organizadores da FLIST um só pedido: que não me elogiem muito, ou não aguentarei de alegria”, afirma.

Sarau de poesias

As atividades serão espalhadas por seis espaços de Santa Teresa: Parque das Ruínas, Casa Paschoal Carlos Magno, Academia Brasileira de Cordel, Casa Amarela, Gamar Brinquedos e Biblioteca Municipal de Santa Teresa. Restaurantes do bairro também preparam pratos em homenagem a escritores no final de semana do evento.

Além da presença do homenageado em debates e bate-papo com os leitores, o escritor Nei Lopes lançará três livros: “A Lua Triste Descamba”, “O Dicionário da Hinterlândia Carioca” e “Dicionário Banto do Brasil”. Os 90 anos de Darcy Ribeiro também serão lembrados com um tributo feito por escritores, pesquisadores e antigos companheiros de um dos ícones da cultura brasileira.

As crianças também contarão com uma série de atividades, que vão de sarau de poesias a lançamentos de livros infantis como “A Coleção de Bruxas do meu Pai”, da escritora Rosa Amanda Strausz, ganhadora do prêmio Brasília de Literatura.