Biden
Reprodução/Facebook
Provável candidato dos Democratas, Biden já aparece na liderança de pesquisas de intenção de votos



Se as eleições para presidente dos Estados Unidos ocorressem neste domingo (16), o candidato Joe Biden, ex-vice de Obama, poderia derrotar o presidente Donald Trump com uma vantagem de nove pontos. É o que mostra uma pesquisa recente que confirma o alto apoio da comunidade latina ao democrata.


A principal potência mundial teve uma de suas pricipais pesquisas, realizada pela NBC News/Wall Street Journal, revelada neste domingo e aponta diversos aspectos definidores, como o fato de Biden ser apoiado pelos eleitores mais pela rejeição ao republicano do que por suas propostas ou figura política.

A integração da senadora Kamala Harris (Califórnia) como sua companheira de chapa foi apontada nas pesquisas como um elemento positivo. Dentro da análise da NBC, o principal ponto contra o presidente Trump é a maneira como ele lidou com a pandemia de coronavírus, que até o momento registra 5,8 milhões de infecções nos Estados Unidos e quase 170 mil mortes.

Sem mudança de rumo,Biden lidera nacionalmente por 9 pontos percentuais acima de Trump entre os eleitores registrados, obtendo 50% a 41%.

Quando a análise mira  grupos raciais e étnicos, o ex-vice-presidente mantém uma vantagem com os negros com 88%, enquanto Trump obtém apenas 8%; entre os hispânicos com 57% contra 31% que apóiam o republicano.


Em termos de faixa etária, eleitores jovens por exemplo, entre 18 e 34 anos, que nas primárias democratas apoiaram o senador Bernie Sanders (Vermont), tendem a Biden com 54%, enquanto o presidente Trump chega a 30%.

Ainda é importante ressaltar que 49% dos eleitores independentes também apóiam Biden, contra 25% da intenção de votar em Trump.

Ainda se debruçando por estruturas da pesquisa ,cinquenta e oito por cento dos brancos com educação superior também votariam nos democratas contra 35% que seguem os republicanos. Entre as mulheres, o apoio é de 57% para Biden e 36% para Trump.

A apuração do embate mostra que grupo social onde a competição é mais acirrada é a dos idosos, onde Biden atinge 50% contra 43% de Trump. Os eleitores acreditam que o ex-vice-presidente seria melhor para lidar com o problema do coronavírus, imigração, saúde, relações raciais e unidade da nação. Enquanto isso, Trump mantém uma vantagem em termos de opinião sobre a economia.


Como cita reportagem do jornal, o pesquisador democrata Peter Hart, que conduziu a pesquisa com o republicano Bill McInturff, reconheceu a vantagem de Biden, mas alertou contra confiar no cenário atual, menos de dois meses antes da eleição.

“Claramente, Biden está na liderança. Claramente, Trump tem muitos problemas ”, disse Hart. "Biden é bem conhecido, mas não reconhecido, e as pessoas estão procurando orientação sobre ele."

"Ele não me parece chegar onde você precisa estar para ganhar uma eleição", disse McInturff. Existem 11 estados-chave onde a disputa é fundamental e, ao todo, segundo a pesquisa, Biden lidera com sete pontos, obtendo 49% contra 42% de Trump.

Esses estados são Arizona, Colorado, Flórida, Maine, Michigan, Minnesota, Nevada, New Hampshire, Carolina do Norte, Pensilvânia e Wisconsin.


Entre a comunidade hispânica, diferentes grupos destacam a integração de Harris, considerando que ele entende os problemas econômicos e trabalhistas dos trabalhadores desse grupo social, bem como as questões de imigração.

No entanto, os latinos que apóiam Trump acreditam que o presidente é o único que pode garantir melhores condições para sua comunidade, segundo Mercedes Schlapp, assessora da campanha de reeleição do presidente e líder do Latinos for Trump.

    Veja Também

      Mostrar mais