Biden
Reprodução/Facebook
Provável candidato dos Democratas, Biden já aparece na liderança de pesquisas de intenção de votos


Uma nova rodada de pesquisas mostradas na quarta-feira(15/7), apresentam uma frente de Joe Biden  cada vez maior sobre o presidente Trump, com as eleições de novembro a menos de 100 dias.


As novas aferiçõe do Wall Street Journal / NBC News descobriu que 51% dos eleitores disseram que votariam no ex-veep se a eleição fosse realizada agora, com 40% apoiando Trump.

A liderança de Biden sobre o presidente subiu para 11 pontos percentuais, ante 7 pontos percentuais no mês passado.

Mas a pesquisa do WSJ também mostrou que 54% dos entrevistados aprovaram o manuseio da economia por Trump, um recorde na pesquisa, apesar da crise econômica causada pela pandemia mortal de coronavírus.

Enquanto isso, uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac mostrou que Biden abriu sua maior liderança este ano em relação a Trump.

Os eleitores registrados apoiam Biden sobre Trump, de 52% a 37%, segundo a pesquisa nacional. Isso se compara a uma pesquisa Quinnipiac de 18 de junho que teve Biden à frente de 49 a 41%. Desde março, a liderança de Biden variou de 8 a 11 pontos percentuais nas pesquisas.



A administração sobre a pandemia levou as pesquisas mostrarem uma queda no índice de aprovação de trabalho do chefe do executivo estadunidense.A aprovação de Trump caiu 3 pontos percentuais, é o que aponta a pesquisa do WSJ frente ao mês passado.

Quarenta e dois por cento dos eleitores aprovaram o desempenho de Trump, com 56% a desaprovar - o seu mais baixo índice de aprovação de empregos desde abril de 2018, informou o jornal.

Na pesquisa Q'', 60% dos eleitores desaprovaram o trabalho que Trump estava fazendo, enquanto 36% aprovaram, uma queda de 6 pontos em sua aprovação em relação ao mês passado.

Na pesquisa de 18 de junho, 55% desaprovaram, enquanto 42% aprovaram.

A consulta  do WSJ / NBC News entrevistou 900 eleitores registrados de 9 a 12 de julho e teve uma margem de erro de mais ou menos 3,2 pontos percentuais.

Por sua vez, a pesquisa da Quinnipiac perguntou a 1.273 eleitores registrados em todo o país de 9 a 13 de julho e teve uma margem de erro de mais ou menos 2,8 pontos percentuais.

TRUMP MUDA A MENOS DE CEM DIAS DA ELEIÇÃO

Presidente dos EUA Donald Trump alterou sua equipe de campanha na noite de quarta-feira, em meio a um número cada vez pior nas pesquisas. Faltando menos de de cem dias antes do eleição, substituiu o gerente de campanha Brad Parscale pelo veterano republicano Bill Stepien.

"É com prazer que anuncio que Bill Stepien foi promovido ao cargo de gerente de campanha do Trump", disse Trump no Facebook. "Brad Parscale, que está comigo há muito tempo e lidera nossas tremendas estratégias digitais e de dados, permanecerá nesse papel, enquanto é consultor sênior da campanha".


    Veja Também

      Mostrar mais