Vacina para coronavírus
Reprodução/NIAID-NIH
Modelos trídimensionais do novo coronavírus e da proteína spike, que serviu de base para vacina experimental



A vacina russa parece avançar quando a pandemia demonstra sua força crescente. Isto é o que indica o fato de vinte participantes do teste para encontrar uma vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo Ministério da Defesa da Rússia e pelo Centro Nacional Gamaleya de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia, receberam o segundo componente.


Esses voluntários se sentem bem e estão sob "supervisão médica constante", segundo o Ministério da Defesa da Rússia.


A nova fase foi iniciada  no Hospital Militar Burdenko em Moscou, 21 dias após a administração do primeiro componente.

O otimismo chega pelos dados obtidos nas investigações.  Em verdade ,já se pode  "falar com segurança sobre a segurança e a boa tolerância à vacina" e mostram que ocorreu uma resposta imune via administração do medicamento.

Em sua totalidade, 38 pessoas foram envolvidas nos ensaios clínicos desta vacina, divididas em dois grupos de 18 e 20 membros, e os voluntários do primeiro grupo terminarão sua participação em dois dias.

Vladimir Putin, em 30 de junho, foi avisado pelo ministro da Defesa da Rússia, Sergey Shoigú, que os ensaios clínicos desta vacina serão concluídos ainda este mês.

    Veja Também

      Mostrar mais