Trump
Reprodução/Facebook
Crescimento de Biden pode fazer Trump entrar em seleto grupo de presidentes que não conseguiram reeleição


Em sua passagem por Miami, o presidente dos EUA, Donald Trump, comentou a situação política pela qual a Venezuela está passando.


Em tom de ameaça, previu que "algo vai acontecer com a Venezuela" e garante que os EUA estarão "muito envolvidos"

"A Venezuela era um país rico há 15 anos e foi destruída por duas pessoas, mas por um sistema, um sistema horrível, chame o que você deseja, mas é um sistema horrível", disse o presidente.

Dando continuação a entrevista para Telemundo, Trump alertou que "algo vai acontecer com a Venezuela, é tudo o que posso dizer, algo acontecerá com a Venezuela", acrescentando que, no cenário mencionado, os Estados Unidos estarão "muito envolvidos".


Voltando a insistir, o chefe do executivo foi arguído se continuava apoiando o líder da oposição Juan Guaidó, o presidente dos EUA indicou que apoiará "quem for eleito", sugerindo que o deputado "parece ser o presidente que eu eleger".

No entanto, Trump indicou que Guaidó "está perdendo algum poder". Da mesma forma, depois de insistir na idéia de apoiar "alguém" que tem o apoio do povo, o presidente dos EUA mencionou que "a Venezuela foi tratada muito, muito mal" e reconheceu que tem sido "muito rigoroso" com a nação Bolivariana.

"Vamos lidar com o povo da Venezuela", concluiu o presidente.

Sua preocupação com a Venezuela pode não ser apenas pelo petróleo ou "atenção" com seu povo. A questão pode estar na sua alta desaprovação de 67% na pesquisa da IPSOS , ou por apresentar uma desvantagem de 12 pontos para o democrata Joe Biden.


    Veja Também

      Mostrar mais