A melhor testemunha contra Bolsonaro é o próprio Bolsonaro
O Antagonista
A melhor testemunha contra Bolsonaro é o próprio Bolsonaro



A CPI da Covid pretende iniciar os trabalhos com Eduardo Pazuello e a sabotagem bolsonarista às vacinas. As informações são da revista Crusoé desta semana. Senadores devem se concentrar, em particular, na recusa de Jair Bolsonaro em comprar 70 milhões de doses da vacina da Pfizer, em agosto de 2020, e a ordem dada ao ministro da Saúde para suspender a compra de 46 milhões de doses da Coronavac, em outubro.

Davi Tangerino, professor da Escola de Direito de FGV São Paulo e da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, disse para a revista:

“De todas as omissões do presidente na pandemia, o fato que caracteriza de forma mais objetiva o crime de responsabilidade é a recusa na compra de vacinas. Havia um horizonte político óbvio de antagonismo com o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente abriu mão de comprar imunizantes alimentado por uma rivalidade política, o que é ainda mais grave.”

Você viu?

O site O Antagonista também ressalta a análise do jornalista Josias de Souza. "Os fatos impõem à CPI um roteiro que conduz a Bolsonaro : a defesa de tratamento preventivo não avalizado cientificamente, a crítica ao desenvolvimento e à eficácia das vacinas , a demora em adquirir imunizantes, o desprezo às máscaras , o estímulo à aglomeração ”, diz.

“É Bolsonaro quem torna a nova CPI diferente de todas as outras. Antes, opositores precisavam ralar para levantar pistas. Agora, o presidente fornece os insumos para a obtenção do veneno que pode sufocar sua Presidência. Bolsonaro muda a agenda contra si mesmo.”


De fato, a melhor testemunha contra Bolsonaro é o próprio Bolsonaro. Ele deveria ser convocado em primeiro lugar.

Leia mais em O Antagonista Aqui e aqui

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários