O Antagonista

PGR acusa Lava Jato de guardar material de forma 'bastante precária'
PGR acusa Lava Jato de guardar material de forma 'bastante precária'

Técnicos da PGR acusaram a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba de guardar dados de suas investigações “de forma bastante precária” e sem segurança, relata Constança Rezende no UOL.

A avaliação foi feita por funcionários da Sppea (Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise) da PGR que, desde o dia 21 de julho, estavam no Paraná copiando os dados das operações do grupo –eles foram interrompidos ontem, por ordem de Edson Fachin.

As supostas falhas foram listadas num documento entregue ao STF no dia 30 e assinado pelo assessor-chefe de perícia em tecnologia da informação, Marcelo Caiado.

Entre os problemas, o documento aponta para a possibilidade de, “em tese”, uma das salas onde estava o material, no segundo andar do prédio do MPF em Curitiba, “permitir o acesso pela janela externa por algum invasor”.

Os técnicos da PGR também alegam que a sala do sexto andar do prédio que abrigava a maior parte dos documentos a serem copiados, apelidada de “Ópera de Arame”, continha material “acondicionado em caixas, envelopes e armários de forma bastante precária”.

Fonte:  O Antagonista

    Veja Também

      Mostrar mais