Aline Macedo
Reprodução
Aline Macedo

Na presidência da sessão plenária nesta quarta-feira (15) — conforme o combinado de Rodrigo Bacellar para este mês —, a deputada Célia Jordão (PL) colocou ordem na Casa durante uma discussão fora de hora iniciada pelo colega de partido, Filippe Poubel. No meio do debate sobre um projeto para afixar cartazes com informações contra a violência obstétrica, o parlamentar pediu a palavra para... falar sobre a ministra do Turismo, Daniela do Waguinho (União). Ele tentou botar fogo no parquinho, acusando o campo da esquerda de fazer vista grossa a acusações de suposto envolvimento com milícias.

A presidente da sessão não ficou contente com a atitude e repreendeu o deputado, relembrando os ritos regimentais da Assembleia Legislativa. “No pela ordem a gente fala pelo projeto que está em discussão. Eu concedi a palavra ao nobre deputado Filippe Poubel entendendo que falaria sobre o projeto. Se o tema de vossa excelência for sobre o projeto, a palavra está concedida. Se for sobre a polêmica, eu gostaria de aguardar então no final da pauta ou que vossa excelência se inscreva no expediente final. Senão, vamos atrapalhar o andamento da pauta com polêmicas que são de matizes ideológicas distintas e isso tem sido uma prática contumaz nas nossas sessões”, declarou.

Flávio Serafini bem que tentou pedir a palavra para rebater seu opositor, mas também foi cortado por Célia Jordão, que sugeriu ao deputado fazer o mesmo que Poubel: aguardar o expediente final.

*Colaborou o estagiário Gustavo Braz, sob supervisão de Aline Macedo.

    Mais Recentes

      Comentários

      Clique aqui e deixe seu comentário!