Tamanho do texto

Após ataque que matou o comandante militar iraniano, presidente Bolsonaro se alinhou ao EUA

Parlamentares defendem que o Brasil adote postura neutra em relação ao embate entre os Estados Unidos e Irã. Após o ataque que matou o comandante militar iraniano, Qassim Soleimani, o presidente Jair Bolsonaro se alinhou ao EUA.

Nelsinho Trad arrow-options
Agência Brasil
Nelsinho Trad

O Itamaraty, em nota, manifestou "apoio à luta contra o flagelo do terrorismo". À Coluna, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), afirma que o Brasil não “deve tomar nenhum lado nesse conflito”.

Para Trad, o Brasil deve se tornar um aliado da Organização das Nações Unidas (ONU) e procurar promover ações no sentido de se buscar a paz e o entendimento.  O senador adianta que as repercussões econômicas do conflito serão analisadas pelo colegiado assim que o Senado retomar os trabalhos, em fevereiro.