Pedro Castillo impede acesso da imprensa independente
O Antagonista
Pedro Castillo impede acesso da imprensa independente

Em todos os seus atos oficiais,  o novo presidente do Peru, Pedro Castillo (foto) tem permitido apenas a presença de jornalistas do canal estatal TV Peru . Profissionais de outros veículos têm sido obrigados a ficar ao longe, às vezes do outro lado de grades colocadas no meio da rua.

No último dia 2 de julho, a Sociedade Nacional de Rádio e Televisão do Peru emitiu uma declaração pública pedindo que profissionais de imprensa possam acompanhar os atos oficiais "em respeito à transparência e ao direito de acesso à informação."

Desde que Castillo tomou posse na semana passada, jornalistas de veículos independentes não puderam estar presentes na nomeação do gabinete de ministros, na parada militar de festas nacionais e no reconhecimento de Castillo como comandante das Forças Armadas e da polícia.

Você viu?

O desprezo com que Castillo trata os veículos independentes é coerente com o programa de governo do seu partido Peru Livre, escrito pelo seu secretário-geral Vladimir Cerrón. O texto defende a regulação da mídia e critica a liberdade de imprensa.

"Os meios de comunicação são poderosos instrumentos de dominação, de hegemonia cultural, é assim que a direita consegue fazer com que os pobres acreditem que aquilo que a beneficia também os beneficia", diz o programa do Peru Livre. "O socialismo não defende a liberdade de imprensa, mas sim uma imprensa comprometida com a educação e coesão do seu povo."


Em seu discurso de posse no dia 28 de julho, Castillo afirmou que direcionaria as verbas oficiais para veículos do interior e de internet. Veículos grandes da capital Lima, portanto, não receberão verba publicitária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários