Crusoé

O índio que pode atrapalhar o candidato de Rafael Correa no Equador
O Antagonista
O índio que pode atrapalhar o candidato de Rafael Correa no Equador

O candidato à presidente do Equador Andrés Arauz, o escolhido do bolivariano Rafael Correa, foi o vencedor no primeiro turno das eleições realizadas neste domingo, 7. Ele teve 32% dos votos, com 97% das urnas apuradas.

A grande surpresa pode estar em quem irá com ele para o segundo turno, no dia 11 de abril. Os institutos de pesquisas sinalizavam que seria o ex-banqueiro Guillermo Lasso, que está tentando a presidência pela terceira vez. Lasso está com 19,63%. “ Nossa vitória foi de 2 a 1 contra o banqueiro “, comemorou Arauz nas redes sociais.

Contudo, na contagem desta segunda, 8, Lasso foi ultrapassado pelo indígena Yaku Pérez (foto), que está com 19,81%. Se Pérez passar para o segundo turno, haverá dois candidatos de esquerda concorrendo pela presidência.

Mas as diferenças entre eles são marcantes. Enquanto Arauz já disse que fará todo o possível para trazer de volta Rafael Correa, que vive na Bélgica, Pérez se coloca como uma alternativa à esquerda corrupta e autoritária de Correa, que foi condenado a oito anos de prisão por corrupção.

Você viu?

Pérez ganhou fama nacional nos protestos contra projetos de mineração entre 2013 e 2019, durante o governo de Correa, e nas manifestações de indígenas contra o aumento do preço da gasolina.

Se passar para o segundo turno, Pérez pode vencer. Ele representa uma corrente antigovernamental que defende um acordo nacional que inclua um segmento mais diversificado da população “, diz o cientista político equatoriano Cesar Ulloa, da Universidade das Américas, em Quito. “ Além disso, ele se desenvolve melhor nos debates e foi o único que encarou o correísmo de frente .”

Pérez se nega a negociar com o FMI, mas aceita fazer um acordo comercial com os Estados Unidos. Ele reclama das políticas agressivas da China em relação aos direitos humanos e ao extrativismo. O candidato acredita que o combate à corrupção ajudará a levantar a economia do Equador. Também propõe reduzir os salários do presidente e de outros funcionários. “Pérez ainda lidera as causas com as quais os jovens se relacionam, como meio ambiente, as diversidades sexuais, de gênero e as liberdades.” Se passar para o segundo turno, ele poderá dar bastante trabalho para Rafael Correa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários