Crusoé


homens
Reprodução de vídeo do YouTube
Trump e Biden ficaram frente a frente

O primeiro debate entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o candidato democrata, Joe Biden (foto) , nesta terça (29), foi marcado pela tensão, com os dois políticos trocando acusações e golpes baixos o tempo todo. Trump interrompeu Biden diversas vezes, a ponto de o moderador Chris Wallace, âncora do canal Fox News , implorar para que ele deixasse o democrata falar. “Eu estou apelando para o senhor”, disse Wallace.

Em um dos momentos mais críticos, Wallace perguntou se Biden pretende aumentar o número de juízes da Suprema Corte se for eleito. A medida, que alguns chamam de “empacotar o tribunal”, tem sido sustentada por muitos democratas como uma maneira de diluir a influência dos ministros conservadores. Biden começou a responder de maneira generalizada. “Seja qual for a minha posição, se eu assumir isso, esse se tornará o problema”, disse Biden. Trump interrompeu dizendo que ele não estava respondendo a questão. “Responda a pergunta”, gritou Trump. “A questão é que o povo americano precisa se manifestar. Vote agora”, disse Biden. Trump continuou importunando, dizendo que Biden estava fugindo do assunto. “Cale a boca, cara. Isso não é nada presidenciável”, reclamou Biden.

Outra parte em que o nível baixou foi quando Biden insinuou que Trump não era esperto em lidar com a pandemia do coronavírus. “Muitas pessoas morreram e muitas outras vão morrer, a menos que ele fique muito mais esperto, muito mais rápido”, disse Biden. Trump irritou-se: “Você usou a palavra, esperto? Você se graduou como o mais baixo ou quase o mais baixo de sua classe. Nunca use a palavra esperto comigo. Nunca use essa palavra”, disse Trump. “Não há nada de inteligente em você, Joe.”

Trump também aproveitou o momento em que Biden falava de seu filho Beau, que lutou no Iraque e morreu de tumor cerebral, para dizer que outro filho, Hunter, teve problema com cocaína. “Hunter foi expulso do Exército. Ele foi expulso, dispensado de forma desonrosa por uso de cocaína. E ele não tinha emprego até você se tornar vice-presidente”, disse Trump. Biden admitiu que seu filho teve problemas com drogas, mas que superou o vício e que ele tem orgulho de Hunter.

Ao falar sobre as tensões raciais, um dos temas do debate, Biden afirmou que forças de segurança o estão apoiando nas suas posições sobre racismo e violência. Trump disse que ele deveria nomear os grupos que o apoiam, mas Biden não respondeu. O presidente então disse que os antifas, os antifascistas que participam dos protestos, acabariam depondo Biden. “É difícil acreditar em uma palavra desse palhaço”, disse Biden. Os dois também se desentenderam sobre os antifas. Trump disse que eles são malvados e integram um movimento perigoso e radical. Biden respondeu que são apenas uma ideia, e não uma organização.

O baixo nível se prolongou por 1 hora e meia, sem intervalos. “Com tantas acusações e interrupções, esse foi um debate desagradável e cansativo para quem assistiu”, diz Oswaldo Dehon, professor de segurança internacional no Ibmec, em Belo Horizonte. “Trump não se portou como um presidente defendendo o próprio mandato. Em vez disso, ele falou para convertidos e atacou Biden o tempo todo, dizendo que é um socialista comandado pelo senador Bernie Sanders.”

Em um dos trechos raros do debate em que informações novas apareceram, o moderador Wallace perguntou a Trump se é verdade que ele pagou 750 dólares em impostos federais em 2016 e em 2017, segundo revelou uma matéria do New York Times no domingo, 27. Trump respondeu que pagou milhões de dólares em impostos. Como Biden exigiu que ele revelasse suas declarações de imposto de renda, Trump reagiu com sinceridade. “Eu não quero pagar impostos. Antes de me tornar presidente, eu era um empresário do setor privado. Como qualquer pessoa do setor privado, a menos que você seja um estúpido, você trabalha em função das leis”, disse Trump. O presidente também disse que recebeu uma restituição de imposto de renda em 2010 como resultado de uma política implementada pelo presidente democrata Barack Obama. Biden prometeu cortar esse tipo de vantagens para favorecer as pessoas que precisam de ajuda. Trump o interrompeu: “Por que não fez isso antes?”.

Nos demais temas, Trump e Biden ressaltaram alguns pontos de suas plataformas. O presidente prometeu uma vacina para o coronavírus para logo. Biden disse que não é possível acreditar em Trump, uma vez que os cientistas não acham ser possível distribuir vacinas em um prazo tão curto.

Os dois também discutiram sobre o uso de máscaras. Trump disse que usa máscaras quando é pressionado e mostrou que tinha uma no bolso do paletó. Ele então provocou Biden, dizendo que o democrata usa máscaras o tempo todo, mesmo quando está distante de várias pessoas. Biden se defendeu dizendo que o Centro de Controle de Doenças afirmou que se todos usarem máscaras até o final do ano, 100 mil mortes serão poupadas. Trump disse que ninguém tinha dito aquilo. “Ninguém sério falaria o contrário”, afirmou Biden. Trump contestou: “Doutor ( Anthony ) Fauci falou”. Fauci é o médico imunologista da força-tarefa contra o coronavírus da Casa Branca.

Biden continuou dizendo que Trump é totalmente irresponsável em sua postura sobre distanciamento social. Para ele, as máscaras evitam a propagação da doença e deveriam ser usadas em atos de campanha. O presidente argumentou que Biden age assim porque não consegue atrair muitas pessoas. “Se você conseguisse juntar multidões, faria o mesmo que eu. Mas ninguém se importa com você”, disse Trump.

Sobre o retorno ao trabalho e a abertura de escolas, Biden afirmou que os americanos preferem segurança. “Não se pode resolver a economia, sem resolver primeiro a crise da Covid”, disse Biden. Trump afirmou que as pessoas querem as escolas e os lugares abertos, pois querem retomar as suas próprias vidas. “Ele quer fechar o país. Eu quero abrir”, disse Trump. “Os Estados Unidos se tornaram mais fracos, mais doentes e mais pobres com Trump”, disse Biden.

    Veja Também

      Mostrar mais