Crusoé

Parido de extrema esquerda, Unidade Popular é a 33ª legenda do Brasil
reprodução / Twitter
Parido de extrema esquerda, Unidade Popular é a 33ª legenda do Brasil

Criar um partido no Brasil não é uma tarefa fácil. Mas, ao contrário de Jair Bolsonaro (sem partido) , que fracassou na tentativa de colocar de pé a sigla Aliança pelo Brasil , militantes de extrema esquerda tiveram sucesso recente. Ativistas que têm entre suas bandeiras a “nacionalização do sistema bancário”, a “superação do capitalismo” e a “defesa da moradia popular” mobilizaram voluntários, reuniram 497,6 mil assinaturas validadas pela Justiça Eleitoral e conseguiram criar a legenda socialista Unidade Popular .

“O Aliança pelo Brasil contou com o apoio de grandes empresários e donos de cartórios, coisas que não tivemos. Nosso trabalho foi no meio do povo, coletando assinaturas em ocupações, estações de metrô e em favelas. Não contamos com máquina nenhuma”, conta Leonardo Péricles (foto), presidente do Unidade Popular, sigla oficializada há nove meses pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A Unidade Popular vai estrear nas eleições municipais deste ano e já realiza reuniões para escolher os candidatos para as principais capitais.

Desde que revelou a negociação em andamento para sua volta ao PSL, o presidente Jair Bolsonaro praticamente sepultou os planos de criação da Aliança pelo Brasil. No Twitter, a última menção do presidente ao partido é de 25 de fevereiro, quando um bloco em homenagem à agremiação desfilou no carnaval de Balneário Camboriú. As imagens da festa foram publicadas em sua conta oficial.

Ao todo, Bolsonaro só falou sobre a legenda três vezes na rede social este ano – nos últimos seis meses não houve nenhuma menção. De acordo com entusiastas da Aliança pelo Brasil, isso se refletiu no processo de coleta de assinaturas. Em nove meses, a sigla tem apenas 19 mil assinaturas validadas pelo TSE, menos de 4% do total exigido pela legislação eleitoral.

Fonte:  Crusoé

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários