Crusoé

MPF investiga uso de avião da FAB para transporte de garimpeiros
MPF investiga uso de avião da FAB para transporte de garimpeiros

O Ministério Público Federal abriu investigação sobre o uso de um avião da Força Aérea Brasileira, a FAB, para o transporte de garimpeiros do Pará ao Distrito Federal. O órgão entende que o caso pode ser enquadrado como improbidade administrativa.

De acordo com o MPF, no início deste mês, a pedido do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente, o Ibama, a FAB enviou aeronaves para Jacareacanga, no sudoeste paraense, para apoiar uma ação de combate a crimes ambientais dentro das terras indígenas Munduruku e Sai Cinza.

A operação, contudo, não ocorreu. Por isso, disse a FAB ao Ministério Público, um dos aviões foi cedido para levar a Brasília pessoas indicadas como lideranças indígenas para uma reunião com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

A comunidade indígena, entretanto, contesta a informação. Segundo lideranças Munduruku, a caravana que voou para a capital era formada, na verdade, por sete moradores da região que defendem interesses de garimpeiros e também atuam na exploração ilegal de minérios em seu território.

Para o MPF, o transporte de criminosos pode configurar desvio de finalidade. “Verificam-se, no presente caso, fortes indícios de desvio de finalidade na utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira, as quais, a princípio, deveriam ser destinadas para efetividade da Operação Verde Brasil 2 no combate à mineração ilegal”, diz o MPF.

Fonte:  Crusoé

    Veja Também

      Mostrar mais