Crusoé

Mike Pompeo
Reprodução/Twitter
Voos especiais poderão acontecer mediante autorização do governo.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo , ordenou nesta quinta-feira, 13, a suspensão de voos fretados entre os Estados Unidos e Cuba . A medida interrompe o voo de todos os jatinhos entre os países sobre os quais o Departamento de Transporte americano exerce jurisdição, exceto em casos excepcionais, autorizados pelo governo para situações como emergência médica, busca e resgate e “outras viagens considerado do interesse dos Estados Unidos”.

A medida visa estrangular a fonte de receitas obtidas pelo regime cubano através de taxas de pouso, estadas em hotéis estatais e outros recursos relacionados ao turismo. “Os militares cubanos e os serviços de inteligência possuem e operam a grande maioria dos hotéis e infraestrutura turística em Cuba. Pedimos aos viajantes de todas as nacionalidades que considerem isso e tomem decisões responsáveis ​​em relação a viagens a Cuba. A suspensão dos voos charter privados negará recursos econômicos ao regime castrista e inibirá sua capacidade de cometer abusos”, disse Mike Pompeo.

“Nossa mensagem ao regime de Castro foi clara: os Estados Unidos continuarão a se levantar pelo povo cubano e contra os abusos do regime e sua interferência na Venezuela para sustentar o controle ilegítimo de Maduro no poder”, acrescentou o chanceler americano. “Infelizmente, o regime de Castro não mudou seu comportamento repressivo e não democrático. Continua a prender jornalistas e ativistas pela democracia, a cometer abusos físicos horríveis, perpetuar a ditadura de fato na Venezuela, reprimir a liberdade de religião ou crença e silenciar e intimidar aqueles que falam a verdade sobre a realidade em Cuba”, completou, em comunicado enviado à imprensa.

    Veja Também

      Mostrar mais