Crusoé

covas
Andre Bueno / Camara de São Paulo
Operação da PF mira fraude em contratos emergenciais da gestão Covas

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (6) em São Paulo, a Operação Nudus , que investiga supostas fraudes em duas contratações emergenciais feitas pela gestão do prefeito Bruno Covas , do PSDB, para a compra de aventais descartáveis durante a pandemia do novo coronavírus .

Segundo a PF, estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em São Paulo . As suspeitas de superfaturamento nos dois contratos, que somam 11,1 milhões de reais, foram identificadas com o apoio do Tribunal de Contas da União, TCU.

Um dos mandados é cumprido na sede da Autarquia Hospitalar Municipal e tem o objetivo de confirmar se houve a participação de funcionários públicos nas supostas fraudes. As duas contratações, de acordo com a polícia, foram feitas com recursos federais destinados ao combate à pandemia de Covid-19 .

Essa é a primeira operação da PF que mira diretamente contratos realizados pela gestão municipal tucana de São Paulo durante a pandemia. Em maio, a polícia fez buscas na sede do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde, o Iabas, na capital paulista. Apesar de a entidade ter sido contratada pela gestão Covas para operar um hospital de campanha na cidade, a investigação mirava supostos desvios em contratos para a mesma finalidade fechados com o governo de Wilson Witzel , no Rio de Janeiro.

Segundo a PF, a investigação feita na Operação Nudus já identificou que, durante o processo de compra dos aventais sem licitação, algumas empresas foram desclassificadas sob argumentos que depois foram ignorados na assinatura do contrato com as empresas investigadas. Há indicativos de que o valor da contratação também foi superior ao praticado no mercado na mesma época.

Também foi identificada estreita ligação entre as empresas que participaram do processo. Policiais constataram que as fornecedoras não tinham qualquer experiência ou capacidade técnica e operacional para a confecção de aventais médico-hospitalares.

Fonte:  Crusoé

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários