A JBS escalou sete advogados exclusivamente para monitorar os trabalhos da CPI mista
no Congresso que investiga as grandes operações realizadas pelo grupo com o BNDES.

O esquadrão de defesa pede “acesso e cópia integral de todos os documentos juntados e
expedidos no decorrer dos trabalhos desenvolvidos pela Comissão”.
O objetivo é estancar a sangria e evitar que documentos comprometedores venham à
tona.

E o presidente da CPI, senador Ataídes de Oliveira (PSDB-TO), deferiu o pedido e
autorizou os advogados ao plenário da Comissão, desde que sejam apresentadas as
carteirinhas da OAB.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários