Se a ex-presidente Dilma Rousseff, apeada do cargo, mas com direitos políticos, quiser se candidatar ao Senado como espalha a amigos, terá muita dificuldade seja pelo Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro ou Minas Gerais, de onde partem convites. 

É alta sua rejeição. Sondagem da Paraná Pesquisas (2 mil entrevistados) mostra que 66,8% concordaram com o seu afastamento, e 30,4% foram contra.

 Sua rejeição eleitoral é alta. No Sudeste, 69,8% dos ouvidos a reprovam, e 27,3% a aprovam. E no Sul, a reprovação à petista chega a 72,1%, e a aprovam 27,2% dos entrevistados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários