Embora publicamente tente não alimentar a polêmica causada pelo general Antonio Hamilton Mourão, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, não esconde, entre os próximos, o desconforto causado pelo subordinado durante palestra para uma entusiasmada claque maçônica.

Como fizera em outubro de 2015, Villas Bôas não descarta transferir o general defensor da intervenção militar. O destino, segundo fontes do Exército, seria algum comando da Força militar na região Norte.

A queda de Mourão no Sul se deu após palestra antes da abertura do impeachment de Dilma Rousseff, na qual o general falou em “despertar de uma luta patriótica”. À época, Mourão foi demitido do Comando Militar do Sul e  alojado na Secretaria de Economia e Finanças da Força, em Brasília.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários