undefined
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 25.7.17
Campanha da PGR será lançada poucos dias antes da saída de Janot; procurador será substituído por Raquel Dodge

Uma campanha contra a corrupção que será lançada na terça-feira no Conselho Nacional do Ministério Público tem como apoiadores o BNDES, que jorrou bilhões de reais nas contas da JBS, e o Palácio do Planalto, cujo inquilino, Michel Temer, se safou de denúncia por corrupção passiva e será alvo de outra por obstrução da Justiça.

A campanha, preparada há meses, vem num momento tenso para a Procuradoria Geral da República e o Ministério Público Federal.

Leia também: AGLO vai receber jogos universitários no Parque Olímpico

Além da investigação na instância criminal do MPF sobre o ex-procurador Marcelo Miller, há outro na cadeia, Ângelo Goulart Vilella, suspeito de colaborar com a JBS com informações sigilosas sobre uma operação. Não bastasse isso, agora o próprio PGR Rodrigo Janot entra na mira de adversários e críticos, ao ser flagrado num fundo de bar em Brasília, neste sábado, em companhia do advogado de Joesley Batista, Pierpaollo Bottini.

O evento de lançamento da campanha #TodosJuntosContraCorrupção será aberto pelo PGR Janot, e pelo ministro da Transparência e CGU, Wagner Rosário.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários