A despeito da questionável série de benesses que o Ministério Público Federal concedeu aos irmãos Joesley e Wesley Batista, delatores oficiais, não vai durar muito o sossego da dupla.

Os próprios e suas empresas do grupo J&F, em especial a Friboi, são alvos ativos de quatro operações em andamento da Polícia Federal: Zelotes, Greenfield, Carne Fraca e a Bullish – sobre a ligação do grupo com o BNDES e os bilhões que eles embolsaram para operação não concretizada. Será breve e triunfal seus retornos ao Brasil. 

A Zelotes deu uma esfriada, mas seguem as investigações. Carne Fraca cerca mais os fiscais da Agricultura que tinham conluio com frigoríficos. Mas Greenfield e Bullish pegam em cheio a relação com fundos de pensão de estatais e BNDES.

Cerco oficial

Encurralado pelo escândalo JBS, o Governo de Michel Temer faz sua vendeta. Após determinar investigação na Comissão de Valores Mobiliários sobre suposta especulação com a moeda nacional e o dólar, vai cercar as empresas.

O Ministério do Meio Ambiente e o IBAMA preparam dossiê com crimes ambientais cometidos pelo grupo.

Em março, o Ibama deflagrou a operação Carne Fria, multou a JBS em R$ 24,7 milhões e fechou duas unidades da JBS por crime ambiental no Pará. De acordo com as investigações, a empresa - dona das marcas Friboi, Seara e Swift -, comprou gado criado em fazendas onde ocorreu desmatamento ilegal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários