Tamanho do texto

O texto encenado no Brasil em 1986 traz um olhar novo e tem dois atores negros como protagonistas: Carolina Miranda e Fabrizzio Nascioli

Carolina Miranda e Fabrizzio Nascioli são os protagonistas de
Divulgação
Carolina Miranda e Fabrizzio Nascioli são os protagonistas de "Grita Paixão, peça escrita por Walcyr Carrasco

A peça conta a história de Talita e Fernando, um casal que se reencontra após seis anos de separação para discutirem os amores e desamores de um relacionamento e entenderem por que chegou ao fim, ou por que deixaram de se amar, e irão buscar dentro de si o perdão para continuarem seus caminhos, juntos ou não. “Sempre quis escrever um texto com a emoção rasgada. Ao escrever Grita Paixão, eu cresci como pessoa”, revela Walcyr Carrasco.

Leia também: Brasileiro é eleito Mister Black Portugal em disputado concurso de beleza negra

Fernando é um publicitário no auge da carreira, recebe a visita inesperada da ex-mulher, que faz com que todas as memórias voltem de uma vez. Toda a encenação caminha entre melodrama, retratando o atual momento do casal com um pouco de comédia. “De repente pintou o Grita Paixão. Uma grande história de amor. Não é comum você ler um texto e se apaixonar de cara... Tenho certeza que a viagem será muito agradável”, debulha-se Fúlvio Stefanini.

Leia também: De Valeria Valenssa a Erika Moura, relembre as musas da vinheta do Carnaval Globeleza

O texto encenado no Brasil em 1986 traz um olhar novo e tem dois atores negros como protagonistas
Divulgação
O texto encenado no Brasil em 1986 traz um olhar novo e tem dois atores negros como protagonistas

O espetáculo terá uma atuação naturalista e tem como objetivo levar ao conhecimento do público um texto escrito em 1980, que foi encenado no Brasil apenas em 1986 por Fúlvio Stefanini e Cléo Ventura. Uma obra que mostra o momento que a mulher cresce no mundo, nesta nova montagem retratada por uma mulher negra, tendo voz, falando de igual para igual em nossa sociedade tradicional. Por outro lado, um homem negro que luta pelo seu espaço profissional. Grita Paixão está em cartaz no Teatro Augusta (SP) até 1º de abril.