Tamanho do texto

O eclipse parcial não poderá ser visto no Brasil, mas poderá render boas fotos em outras partes do mundo

Fotografia de eclipse solar tirada na China em janeiro de 2010
Getty Imagem
Fotografia de eclipse solar tirada na China em janeiro de 2010
O primeiro eclipse solar de 2011, que será apenas parcial, poderá ser visto na próxima terça-feira, 4 de janeiro, em Europa, Norte da África, Oriente Médio e Ásia Central. No Brasil ele não pode

O eclipse será visto pela primeira vez com o nascer-do-sol no norte da Argélia, por volta das 06H40 GMT (04h40 de Brasília), antes de deslocar-se para o leste, permitindo que a maior parte da Europa o observe durante a manhã.

Na França, mais da metade e até dois terços do disco solar estarão ocultos pela lua por volta das 08H00 GMT (06h00 de Brasília).

O fenômeno também será visível na cidade do Cairo, em Jerusalém, Istambul e Teerã, antes de desaparecer às 11H00 GMT (09h00 de Brasília).

Em seguida, será visto na Rússia central, no Cazaquistão, na Mongólia e no noroeste da China, onde poderá ser observado no pôr-do-sol.

Na imagem, eclipse solar na Índia em 2010
Getty Images
Na imagem, eclipse solar na Índia em 2010
Os eclipses solares ocorrem quando a Lua se alinha entre a Terra e o Sol, o que significa que o astro fica oculto para as pessoas que vivem em países que se encontram na sombra do satélite natural.

O sol é cerca de 400 vezes maior que a lua, mas também está 400 vezes mais distante. Por isso, nosso satélite natural é capaz de ocultar totalmente o sol quando o observador está na sombra projetada sobre a superfície terrestre.

Os eclipses totais ocorrem quando a lua passa entre a Terra e o sol e os três astros ficam perfeitamente alinhados, enquanto os parciais ocorrem quando uma pequena parte do disco solar fica visível, como se o astro rei tivesse levado uma mordida.

Finalmente, são anulares quando o sol está mais perto da Terra, em janeiro, e a lua longe demais para conseguir ocultá-lo completamente, permitindo que um anel de luz fique visível.

Quatro eclipses solares parciais e dois eclipses lunares totais estão previstos para 2011, uma rara combinação que ocorrerá apenas seis vezes em todo o século XXI.

O último eclipse total ocorreu em 11 de julho de 2010 e foi visto por milhares de pessoas na Polinésia francesa, na Ilha de Páscoa e no Cone sul do continente americano.

O próximo eclipse solar ocorrerá em 13 de novembro de 2012 e poderá ser visto na Austrália, na Nova Zelândia, no Oceano Pacífico e na América do Sul.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.