Tamanho do texto

Cientistas acreditam que George seja último representante vivo de sua espécie

George, uma tartaruga gigante da ilha de Galápagos, terá outras duas parceiras
AP Photo/ Galapagos National Park, File
George, uma tartaruga gigante da ilha de Galápagos, terá outras duas parceiras
Cientistas estão esperançosos com a possibilidade de George, uma tartaruga gigante e de quase 100 anos, se acasalar – apesar de os esforços ao longo das duas últimas décadas terem falhado. O Parque Nacional de Galápagos afirmou em comunicado que eles providenciaram duas fêmeas para George, que se acredita seja o último representante vivo da espécie Geochelone abigdoni .

Estima-se que George tenha entre 90 e 100 anos de idade – que deverá viver por mais 50 anos. Nos últimos 20 anos, ele teve outras duas parceiras de uma espécie semelhante, a Geochelone becki . As fêmeas puseram ovos em 2008, 2009 e em 2010, sem resultar em prole.

Cientistas acreditam que George terá maior chance de reprodução com as duas novas parceiras, que são da espécie Geochelone hoodensis e que chegaram a Ilha Santa Cruz, nesta quinta-feira (20)
Estudos genéticos da Universidade de Yale mostraram que as novas parceiras “são geneticamente mais próximas, compatíveis e podem oferecer grandes possibilidades de produzir uma nova prole”.

O arquipélago de Galápagos, a cerca de 620 milhas (1.000 km) da costa do Equador, abriga espécies endêmicas que inspiraram as idéias de Charles Darwin sobre evolução.

(Com informações da AP)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.