Separada de sua parceira, ursa polar morre "de coração partido" em parque

Szenja viveu 20 de seus 21 anos de vida ao lado da companheira, Snowflake; ela perdeu o apetite e a energia quando foram separadas e, então, faleceu
Foto: Reprodução/Twitter
Quando sua parceira foi transferida para o outro lado do país, a ursa polar Szenja morreu de coração partido

Uma ursa polar morreu poucas semanas depois de sua parceira ser transferida para outro zoológico. Szenja ficou sozinha no SeaWorld de San Diego, na Califórnia, depois que sua companheira, Snowflake, foi levada ao zoológico de Pittsburgh, na Pensilvânia.

Leia também: Não são fãs do Bieber! Chimpanzés se mostram irritados com hits pop, diz estudo

Segundo a organização "Pessoas pelo Tratamento Ético de Animais (Peta)", Szenja morreu de coração partido. A ursa polar viveu com Snowflake por 20 dos seus 21 anos de vida e sofreu muito com a separação.

A ursa ainda era considerada jovem, já que animais de sua espécie podem viver por até 30 anos em cativeiro. O falecimento não foi surpresa, já que por semanas o animal demonstrou sinais de perda de apetite e de energia.

A decisão de mover Snowflake para o outro lado do país fez com que Szenja se tornasse o único urso polar no local. A Peta usou a morte como prova de que o zoológico precisa cuidar melhor de seus ursos polares.

Leia também: Disfarce? Estilo? Estudo descobre por que os pandas são pretos e brancos

“Szenja fez o que qualquer um faria ao perder as esperanças, ela desistiu”, escreveu Peta no blog de sua campanha SeaWorld of Hurt (ou "Mundo Marinho de Dor", em tradução literal). “Isso deveria servir como sinal para o SeaWorld. Parem de procriar e transferir animais, fechem as exibições e aposentem os animais em santuários”.

“Szenja era um amado membro da nossa família animal, então esse é um dia muito difícil para nós”, escreveu o vice-presidente do SeaWorld San Diego, Al Garver, quando ela faleceu. “Ela não só tocou o coração de seus cuidadores por duas décadas, mas também de milhões de visitantes que a conheceram pessoalmente”.

“Temos orgulho de ter feito parte de sua vida e de sabermos que ela inspirou pessoas ao redor de todo o mundo a protegerem ursos polares na natureza”, completou Garver em sua declaração sobre a morte de Szenja.

Leia também: Safadinhas! Aranhas são flagradas praticando 'ménage à trois'

O SeaWorld explicou que a transferência da ursa polar Snowflake foi parte de um programa que visa aumentar o número de indivíduos da espécie, que atualmente está entre 22 mil e 31 mil, segundo estimativa.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2017-04-26/ursa-polar.html