O contorno de uma dos refúgios que, às vezes, se projetam das faces rochosas de arenito fino
Divulgação
O contorno de uma dos refúgios que, às vezes, se projetam das faces rochosas de arenito fino


O esconderijo de um verme gigante , que atacava criaturas marinhas que passavam pelo local há 20 milhões de anos, foi localizado por caçadores de fósseis em Taiwan. A descoberta foi publicada na revista científica Scientific Reports.

Os pesquisadores acreditam que a toca, de 2 metros de comprimento e encontrada em sedimentos marinhos antigos, já abrigou um predador pré-histórico que irrompia do fundo do mar e arrastava animais desavisados ​​para seu covil.

A criatura pode ter sido semelhante aos ferozes "vermes Bobbit" de hoje, que ficam à espreita em tocas de fundo do mar arenoso com antenas projetando-se para detectar animais que estão próximos. Embora de corpo mole, os vermes possuem mandíbulas afiadas e poderosas que podem cortar um peixe em dois.

Você viu?

"Depois de 20 milhões de anos , não é possível dizer se isso foi feito por um ancestral do verme Bobbit ou outro verme predador que funcionava mais ou menos da mesma maneira", disse o professor Ludvig Löwemark, sedimentologista da National Taiwan University. "Há uma grande variação no comportamento do verme Bobbit, mas isso parece muito semelhante aos vermes de águas rasas que se estendem, pegam peixes e os puxam para baixo."

Uma ilustração mostra como os vermes podem ter capturado suas presas
Divulgação
Uma ilustração mostra como os vermes podem ter capturado suas presas


Löwemark e seus colegas descobriram esse e outros esconderijos semelhantes enquanto estudavam rochas sedimentares de 20 milhões de anos na costa nordeste de Taiwan . As tocas são reforçadas com muco e são mais resistentes ao intemperismo, o que significa que, às vezes, se projetam das faces rochosas de arenito fino.

Os pesquisadores esperavam que as tocas contivessem restos fossilizados de presas ou dos próprios vermes, mas não encontraram nenhum até agora. Uma razão, disse Löwemark, é que os vermes que enterram as cavidades muitas vezes injetam suas fezes na água e as deixam ir embora, espalhando fragmentos de ossos de refeições anteriores por toda parte.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários