Planeta

Objetivo do Projeto Ártemis é criar a primeira colônia humana na lua
Reprodução/Nasa
Objetivo do Projeto Ártemis é criar a primeira colônia humana na lua

A meta da Nasa de enviar humanos à Lua até 2024 – o Projeto Ártemis – segue firme por enquanto. Há uma semana, a agência espacial dos EUA anunciou que aguarda propostas para sistemas de pouso lunar humano projetados e desenvolvidos por empresas americanas para o programa.

Leia também: PM vazou operações e indicou morte de major a traficantes, apontam escutas

A chamada final para a indústria ocorre depois que a Nasa emitiu dois rascunhos em 19 de julho e 30 de agosto, incentivando as empresas a enviar comentários para ajudar a moldar um componente-chave das próximas parcerias de exploração humana da agência. Espera-se que a Nasa premie a indústria para desenvolver e demonstrar um sistema de pouso humano. A primeira empresa a concluir seu trabalho levará astronautas para a superfície lunar em 2024, e a segunda empresa fará o mesmo em 2025.

As propostas para construir um sistema de alunissagem vencem em 1º de novembro, um cronograma ambicioso, mas consistente com a sequência de eventos que antecederam esse ponto. Isso porque as empresas já trabalham com o tema baseadas em rascunhos da Nasa desde meados de julho. A agência espacial acredita que elas devem lidar bem com o prazo apertado.

Você viu?

    “Para acelerar melhor nosso retorno à Lua e nos preparar para Marte , colaboramos com a indústria em ideias para otimizar o processo de compra”, disse Marshall Smith, diretor do Programa de Exploração Lunar Humana na sede da Nasa em Washington . “O setor privado estava ansioso para nos fornecer feedback durante todo esse processo, e recebemos mais de 1.150 comentários sobre as solicitações preliminares emitidas durante o verão.”

    Prazo apertado

    Os equipamentos típicos dos voos espaciais podem levar de seis a oito anos para serem desenvolvidos. Com menos de cinco anos para pousar astronautas na Lua, cada palavra e requisito contam. Para lidar com o prazo apertado, a Nasa aceitou reduzir alguns requisitos apontados pela indústria como complicadores em termos de velocidade no processo, como a entrega de muitos relatórios técnicos formais, cujo número baixou de 116 para 37. As medidas de segurança humana da agência, porém, foram mantidas.

    Quando chamada para acelerar seu retorno à Lua , a Nasa disse que alcançaria esse objetivo “por todos os meios necessários”. A abordagem preferencial da agência para um pouso lunar é que a tripulação da espaçonave Orion e o sistema de pouso humano desaparafusado sejam lançados separadamente e se encontrem em órbita lunar no Gateway (estação espacial em órbita lunar), que é fundamental para a exploração da Lua no longo prazo. A Nasa quer explorar todas as opções para alcançar a missão de 2024 e permanece aberta a abordagens alternativas e inovadoras.

    Leia também: Presa por mais de 200 abortos, mulher consegue liberdade para cuidar do filho

    O Projeto Ártemis da Nasa inclui o envio de um conjunto de novos instrumentos científicos e demonstrações de tecnologia para estudar a Lua, pousando a primeira mulher e o próximo homem na superfície lunar até 2024 e estabelecendo uma presença sustentada até 2028. A agência alavancará sua experiência e tecnologias do projeto para se preparar para o próximo salto gigante: o envio de astronautas a Marte.

      Veja Também

      Mais Recentes

        Comentários