Tamanho do texto

Fenômeno observado hoje tem início por volta das 17h30 em várias regiões do País; fase total do eclipse lunar terá duração de uma hora e 43 minutos

Maior eclipse do século, 'Lua de Sangue', ocorrerá na sexta-feira (27) e poderá ser observado em regiões brasileiras
Reprodução/Shutterstock
Maior eclipse do século, 'Lua de Sangue', ocorrerá na sexta-feira (27) e poderá ser observado em regiões brasileiras

O céu ganhará um espetáculo astronômico nesta sexta-feira (27), servindo de 'palco' para o maior eclipse lunar do século 21. Popularmente conhecido como 'Lua de Sangue',  por causa do tom avermelhado que o satélite natural ganha, a fase total do eclipse, que é quando a Lua está na umbra da Terra, ou seja, dentro do "cone de sombra", onde a escuridão é completa, terá duração de uma hora e 43 minutos. 

Leia também: Olhe para o céu! Os nove melhores eventos astronômicos para observar em 2018

À reportagem do iG , Thiago Signorini Gonçalves, doutor e professor de Astrofísica na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), explica a origem do tom vermelho da ' Lua de Sangue ': para tanto, precisamos entender primeiro que, durante a fase total do eclipse lunar, os três corpos celestes – Sol, Terra e Lua – ficam alinhados e, desse modo, os raios solares têm de atravessar a atmosfera terrestre para alcançar o satélite natural. 

Como a luz solar é composta por todas as cores do arco-íris, elas serão "desviadas" na atmosfera terrestre. E cada cor do espectro se "espalha" de uma maneira, desde o violeta até o vermelho. Por se "esparramar menos" do que as outras, a luz vermelha é a única que consegue atravessar a camada de ar da Terra e chegar com eficiência até a Lua, dando a ela, portanto, a tonalidade vermelho-amarronzada que percebemos no fenômeno astrológico. 

Quais os melhores lugares para ver a 'Lua de Sangue'?

Eclipse 'Lua de Sangue' recebeu esse nome devido à cor avermelhada ocasionada por 'desvio' de cores durante processo
Reprodução/Shutterstock
Eclipse 'Lua de Sangue' recebeu esse nome devido à cor avermelhada ocasionada por 'desvio' de cores durante processo

O astrônomo afirma que, para observar o eclipse lunar, não se faz necessário o uso de nenhum equipamento, ao contrário do eclipse solar, em que óculos especiais são importantes para proteger a visão. No evento de amanhã, bastará olhar para o céu.

Apesar de poder ser visto em diversos lugares, há áreas privilegiadas para assistir ao fenômeno, como no sul da África e do Oceano Índico. Os Estados Unidos também terão uma "vista privilegiada" do eclipse de amanhã. 

No Brasil, as cidades mais próximas da costa do Atlântico terão mais chances de ver o eclipse lunar , ao contrário das regiões Norte e parte da Centro-Oeste, que não poderão assistir a 'Lua de Sangue', a fase total do fenômeno. 

“O problema é que o eclipse lunar acontece cedo, e a Lua estará muito próxima ao horizonte. Minha sugestão é buscar um lugar com visão desobstruída para o leste, e buscar o satélite surgindo no horizonte por volta das 17h30min, nas regiões Sudeste e Nordeste. A Região Sul também pode ver brevemente o eclipse, um pouco depois desse horário”, orienta o especialista.

Se você está curioso, pode pesquisar os melhores lugares do mundo para observar o alinhamento dos corpos celestres no mapeamento divulgado recentemente pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa). 

Oposição de Marte e programação especial em São Paulo

Eclipse 'Lua de Sangue' será observado no País; Planetário em SP terá programação especial para data
Reprodução/Shutterstock
Eclipse 'Lua de Sangue' será observado no País; Planetário em SP terá programação especial para data

Enquanto a Lua estiver posicionada entre a Terra e o Sol, outros corpos se tornarão notáveis no céu. Inclusive, o astrofísico ressalta que o evento será realmente um "show à parte", já que Marte estará muito próximo à Lua e ficará visível como outro ponto vermelho.

“Um pouco mais acima, teremos Saturno e, próximo ao zênite, Júpiter aparecerá. Do outro lado, no oeste, um pouco acima do pôr do Sol também será possível avistar Vênus”, acrescenta.

Leia também: Cientistas encontram evidências de água em Marte em espécie de lago subterrâneo

O professor aponta, que por causa de adversidades e localizações desfavoráveis, não há informações sobre páginas de instituições astronômicas que farão transmissão do eclipse de sexta-feira.

Contudo, em São Paulo, por exemplo, o Planetário do Parque Ibirapuera realizará uma programação especial, recebendo aqueles que desejam assistir ao eclipse de forma mais detalhada.

Na página oficial do Facebook, a equipe do Planetário Prof. Aristóteles Orsini comunicou que os visitantes poderão olhar a "Lua de Sague" através de telescópios que serão disponibilizados no período vespertino.

A instituição destaca que o eclipse lunar será comtemplado a partir das 17h30min e a 'oposição de Marte', às 20h, quando Sol, Terra e Marte se alinharão, tornando o ‘Planeta Vermelho’ mais brilhante e, consequentemente, visível, de acordo com dados do Observatório Nacional. A iniciativa é gratuita e não é preciso se inscrever para participar.

Leia também: Eclipse solar total: Por que olhar diretamente para o evento pode te deixar cego

Já quem não conseguir aproveitar a oportunidade de observar a ' Lua de Sangue' com instrumentos profissionais nesta sexta-feira terá de aguardar o próximo eclipse lunar total, que acontecerá em 21 de junho de 2019 e será visível em todo o território brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.