Pesquisadores descobrem raro fóssil de filhote de pássaro de 127 milhões de anos

Considerado extremamente raro, o material fossilizado foi encontrado na Espanha e tem potencial para revolucionar os estudos em evolução das aves
Foto: Reprodução/Raul Martin via BBC
Pesquisadores dos Estados Unidos, Espanha, Suécia e Reino Unido atuaram no estudo sobre o raríssimo fóssil de ave


Uma nova descoberta científica pode revolucionar o que sabemos sobre a evolução da aves: trata-se do fóssil de um filhote de pássaro que viveu há 127 milhões de anos. De acordo com a BBC News , animais fossificados desta época são extremamente raros e, por isso, o material poderá ser crucial para os estudos evolucionários das aves.

Leia também: Sapo "sem cabeça" é encontrado por estudante e intriga cientistas; assista

O fóssil é de um pássaro que pertencia à família Enantiornithes , que habitou a Terra durante o mesmo período que os dinossauros, e possuía dentes, garras nas asas, se assemelhando muitos às aves modernas, por mais que sua espécie tenha sido extinta cerca de 66 milhões de anos atrás.

“É incrível perceber que muitas das características que vemos nos pássaros já estavam desenvolvidas há mais de 100 milhões de anos”, explicou Luis Chiappe, do Museu de História Natural de Los Angeles, sobre o material do filhote, que pesava apenas 10 gramas.

A ossada foi encontrada, já há muitos anos, no sítio arqueológico espanhol Las Hoyas, próximo à cidade de Cuenca, mas só foi estudada recentemente. Cientistas dos Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Suécia descobriram que o animal provavelmente ainda não poderia voar, já que a cartilagem em seu osso esterno, localizado no centro do peito, ainda não tinha se transformado completamente em um osso, o que impediria o voo.

E é justamente a análise dos ossos que pode trazer novidades quanto ao que se sabe sobre a evolução das aves. Para o pesquisador Fabien Knoll, da Universidade de Manchester, “as novas tecnologias estão oferecendo aos paleontólogos capacidades sem precedentes para investigar os fósseis”.

Material fossilizado encontrado por acaso

Se os estudos sobre o filhote de ave de 127 milhões de anos demorou muito tempo para ser concluído, o oposto aconteceu nos Estados Unidos no ano passado. No caso, a equipe de uma construtora trabalhava tranquilamente quando percebeu algo estranho na terra. Durante as escavações para a construção de um órgão público, eles encontraram um enorme esqueleto enterrado na cidade de Thornton , no Colorado, nos Estados Unidos.

Além das impressionantes dimensões do animal, a história ficou ainda mais interessante quando a equipe descobriu que aquele é nada mais nada menos que um dinossauro de pelo menos 66 milhões de anos.

Leia também: O que existia antes do Big Bang? Stephen Hawking diz ter desvendado mistério

Os especialistas foram chamados e perceberam algo ainda mais impressionante durante a sua análise: aquele não é um fóssil qualquer, mas um triceratops, extremamente raro de ser encontrado. “Meu coração ficou disparado quando eu percebi que essa é uma importante descoberta”, explicou o especialista Joe Sertich, de acordo com nota da prefeitura da cidade.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2018-03-07/fossil-ave-evolucao.html