Tamanho do texto

Equipamento será utilizado para comunicações estratégicas do governo e para ampliar a oferta de banda larga, principalmente em áreas remotas

Primeiro satélite geoestacionário brasileiro para defesa e comunicações estratégicas é lançado ao espaço
Reprodução/ TV NBR
Primeiro satélite geoestacionário brasileiro para defesa e comunicações estratégicas é lançado ao espaço

O primeiro satélite geoestacionário brasileiro lançado ao espaço na última quinta-feira (4) deve chegar à sua posição final no próximo sábado (13). O equipamento está na terceira volta ao redor da Terra, e terá que dar mais quatro voltas para chegar ao local correto, onde ficará pelos próximos 18 anos.

Leia também: Chave para a vida humana em Marte pode estar em Chernobyl, aponta estudo da Nasa

“A saúde do satélite está perfeita”, disse o presidente da Telebras, Antonio Loss. Segundo Loss, até agora todas as etapas, após o lançamento, foram concluídas com sucesso, como a abertura dos painéis solares que garantirão a energia ao equipamento e o envio dos primeiros sinais de telemetria.

Quando o equipamento chegar ao seu destino, serão iniciados os primeiros testes de transmissão, que duram 45 dias. A previsão é que no dia 1º de julho a Telebras comece a fazer os primeiros testes para medir a potência do equipamento para a transmissão de dados em todas as regiões do País.

Segundo o presidente da Telebras, a principal função do equipamento é levar transmissão de dados, o que é uma "demanda crescente" no Brasil. "Em um país continental como o nosso, a única forma de chegar em algumas regiões remotas é com um satélite artificial.”

Leia também: Humanos devem sair da Terra em até 100 anos para sobreviver, diz Stephen Hawking

Parte da capacidade do equipamento será alugada para empresas privadas para oferta de banda larga, especialmente em regiões remotas. Segundo Loss, a Telebras vai ficar com a capacidade necessária para oferecer serviços nos setores de saúde e educação, e comercializar outra parte para gerar concorrência na oferta de internet. “Cada região do Brasil vai ser estimulada com a concorrência de, no mínimo quatro competidores simultaneamente”, afirmou.

Lançamento

O lançamento do foguete que levou o equipamento ao espaço ocorreu no Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O equipamento, de 5,8 toneladas e 5 metros de altura, vai ficar posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra, cobrindo todo o território brasileiro e o Oceano Atlântico.

Leia também: Cientistas desenvolvem útero artificial para crescimento de prematuros

O satélite será utilizado para comunicações estratégicas do governo e para ampliar a oferta de banda larga no País, especialmente em áreas remotas. O projeto é uma parceria entre os ministérios da Defesa e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e envolve investimentos de R$ 2,7 bilhões.

SGDC rumo ao céu! Missão de lançamento, na Guiana Francesa, foi um sucesso. ⬆🛰📡

Uma publicação compartilhada por Telebras (@telebrasbr) em


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.