Tamanho do texto

Lua não chegava tão perto da Terra desde 1948; embora haja outra superlua prevista para dezembro, fenômeno desta segunda só irá se repetir em 2034

Superlua é vista atrás do foguete Soyuz na plataforma de lançamento do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão
Bill Ingalls/Nasa - 14.11.16
Superlua é vista atrás do foguete Soyuz na plataforma de lançamento do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão

Nesta segunda-feira (14), será possível observar a maior superlua em quase 70 anos . Neste dia, a lua se encontrará a 48,2 mil quilômetros mais próxima da Terra do que quando esteve recentemente no seu apogeu – que é o ponto mais distante da órbita. O satélite natural do nosso planeta não chegava tão perto assim desde 1948 e não voltará a fazê-lo até 2034.

A superlua , contudo, não será no momento do perigeu, que ocorrerá às 9h21 (horário de Brasília). O fenômeno por definição ocorre no momento da lua cheia, que será às 11h54 – nesta hora, o satélite estará a 363.338 km da Terra.

Com exceção do eclipse da superlua de 2015 , não houve nem haverá por muito tempo uma lua cheia tão especial, mesmo que curiosamente tenhamos tido três superluas consecutivas em três meses, a anterior ocorreu em 16 de outubro e a última será no dia 14 de dezembro.

LEIA TAMBÉM:  Calamidade cósmica: o que dizem as imagens dos 'pilares da destruição' no espaço

Como ocorre

Como em qualquer outra lua cheia, o corpo celeste parece maior e mais brilhante quando aparece no horizonte. E o mesmo ocorre com as superluas. Ainda que elas apareçam 14% maiores e 30% mais luminosas que as luas cheias comuns, são mais surpreendentes quando estão na linha do horizonte e não altas, no céu.

Isso acontece porque a órbita da lua não é um círculo perfeito, então em alguns pontos de sua órbita ela parece estar mais próxima do planeta Terra. “Quando a lua está em seu ponto mais distante isso é conhecido como apogeu e quando está mais perto é chamado de perigeu”, explica o cientista da Nasa Noah Petro.

No perigeu, a lua está cerca de 48 mil quilômetros mais perto da Terra do que no apogeu. Essa proximidade faz com que a lua pareça 14% maior e 30% mais brilhante do que uma lua cheia do apogeu. Por isso, a lua cheia do perigeu ficou conhecida como superlua.

LEIA TAMBÉM:  Calamidade cósmica: o que dizem as imagens dos 'pilares da destruição' no espaço

*Com informaçõe da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.