Pesquisadores descobrem fósseis de precursores de dinossauros no RS

Animais pré-históricos têm mais de 320 milhões de anos; ambas as espécies eram bastante pequenas, sendo que a maior tinha 50 centímetros de altura
Foto: Reprodução/Atlas Virtual da Pré-História
O Buriolestes Schultzi pertence à categoria de Sauropodomorfo Carnívoro (Basal), primeira classificada como carnívora no mundo

Um grupo de pesquisadores apresentou, nesta quinta-feira (10), dois novos fósseis considerados precursores dos dinossauros e encontrados entre 2009 e 2010 no sítio de Buriol, em São João do Polêsine, na região central do Rio Grande do Sul.

LEIA TAMBÉM:  A misteriosa espécie que segue 'reaparecendo' após ser extinta

Batizados como Buriolestes schultzi e Ixalerpeton polesinensis , os dinossauros são do período triássico, ou seja, de mais de 320 milhões de anos, e foram achados pelos pesquisadores da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) em Canoas, Porto Alegre, e da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto.

A descoberta também foi publicada na revista científica norte-americana Current Biology . "Esses fósseis brasileiros trazem um novo cenário evolucionário para o início da irradiação dos dinossauros e abrem espaço para novas e desafiadoras questões", afirmou Sérgio Furtado, professor da Ulbra.

Segundo ele, a qualidade do material fóssil é raramente encontrada e pode ser considerada um achado, já que traz informações fundamentais para o entendimento da origem e evolução dos dinossauros.

VEJA AINDA:  Descobertos na Argentina ossos de um dos maiores dinossauros do mundo

"Com esse material, é possível dizer que os dinossauros e seus precursores viveram lado a lado , e que a ascensão dos dinossauros foi mais gradual, não uma rápida explosão de diversidade, levando outros animais da época à extinção", completou Max Langer, paleontólogo da USP.

Que dinossauros são esses?

O Buriolestes Schultzi pertence à categoria de Sauropodomorfo Carnívoro (Basal), primeira classificada como carnívora no mundo. Ele tem esqueleto articulado e seu nome foi inspirado no pesquisador gaúcho César Schultzi.

Com crânio de 13 centímetros, dentes pontudos e bordas serrilhadas, o dinossauro tinha 1,5 metro de cumprimento, 50 centímetros de altura e pesava sete quilos.

Ele era considerado um dinossauro perigoso pois, apesar do tamanho, era muito ágil e seus dentes afiados poderiam causar sérios danos nas presas. 

E MAIS:  Dinossauros gigantes sul-americanos podem ter cruzado continentes, diz estudo

Já o Ixalerpton Polesinensis tem o peso aproximado de 150 gramas. Com o nome inspirado na cidade da descoberta, São João do Polêsine, ele tinha 15 centímetros de cumprimento e 40 de altura.

Para critério de comparação, é possível dizer que essa segunda espécie de dinossauro tinha o tamanho semelhante ao de um pássaro, assim como um quero-quero.

* Com informações da Agência Ansa.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2016-11-11/dinossauros.html