Tamanho do texto

Estudo aponta que continente deve dobrar o nível de degelo atual até 2050, levando a uma catástrofe até o fim do século

O continente da Antártica, o mais frio do planeta, deve dobrar o nível de degelo atual até 2050, sendo que até o final do século entrará em colapso devido às mudanças climáticas no globo terrestre.

Segundo o estudo, o derretimento das calotas no continente deve dobrar até 2050
BBC
Segundo o estudo, o derretimento das calotas no continente deve dobrar até 2050

A revelação surgiu em um estudo foi publicado na revista científica Nature Geoscience neste mês de outubro. As conclusões surgiram através de observações feitas por satélite das camadas de gelo e de simulações.

O cientista que conduziu a pesquisa, Dr. Luke Trusel, da Woods Hole Oceanographic Institution de Massachucets, EUA, disse ao DailyMail que o resultado mostra o quão rápido se intensificou o degelo devido às mudanças no clima global.

A co-autora da pesquisa, Dra. Karen Frey, afirmou que os dados mostram que as políticas climáticas têm enorme controle sobre o futuro do derretimento das calotas da Antártica, e que devem ser consideradas para avaliar a estabilidade a longo prazo e potencial para o aumento do nível do mar.