Tamanho do texto

Com 2,5 quilômetros de largura, corpo celeste seria capaz de provocar devastação em nosso planeta, segundo cientistas

Imagem aponta distância entre asteróide gigante e Terra neste sábado (10)
Nasa
Imagem aponta distância entre asteróide gigante e Terra neste sábado (10)

A população mundial suspirou aliviada ao acordar na última quarta-feira (7) e constatar que, mais uma vez, o mundo não acabou. O fim da vida na Terra estava previsto para aquela data, de acordo com uma seita cristã online com sede na Filadélfia, nos Estados Unidos.

Mas a previsão "quase" se concretizou neste sábado. De acordo com a Nasa, a agência espacial americana, um asteróide gigante, com aproximadamente 2,5 quilômetros de largura, passou a uma distância muito próxima da Terra neste sábado (10).

A informação foi confirmada pela estação da Nasa responsável pelo monitoramento de corpos espaciais com potencial para causar danos à Terra. Segundo cientistas informaram ao jornal britânico The Mirror, um asteróide com essa dimensão seria capaz de devastar a Terra, caso a atingisse.

O asteróide, batizado de 86666 (2000 FL 10), passou a uma distância entre 15 milhões e 25 milhões de quilômentros do nosso planeta. Para efeito de comparação, essa distância representa praticamente a metade do espaço existente entre a Terra e Marte (a lua está a 384 mil quilômetros de nós).