Tamanho do texto

Professor da Universidade de Syracuse, em Nova York, Sam Van Aken vem há anos se utilizando da antiga técnica do enxerto

O professor holandês Sam Van Aken, da Universidade de Syracuse, em Nova York, utilizou a antiga técnica de enxertos para criar uma árvore híbrida capaz de gerar mais de 40 tipos de frutas. O projeto, chamado de "Tree of 40" ("Árvore das quarenta", em tradução livre do inglês), durou vários anos, nos quais ele foi acrescentando ramos de diversas variedades.

O tempo para cada árvore ficar pronta, com toda a numerosidade de frutas, é de 8 ou 9 anos. Isso porque o processo de enxerto somente pode ser iniciado em uma árvore que já tenha cerca de três anos de vida.

Para enxertar, Aken junta um ramo com um broto da árvore e os prende com uma fita adesiva até que eles se "cicatrizem". A partir daí, ele aguarda para que o novo ramo se desenvolva.

O professor, que também é artista, define a "Árvore das 40" como uma obra de arte, algo que deve ser admirado. E, de fato, a vistosidade da criação de Aken é impressionante depois de pronta: na primavera, a árvore ganha flores em incríveis tons de rosa e roxo.




Pêssego, damasco, nectarina, ameixa e cereja. Tudo é possível na árvore enxertada de Aken, que era um admirador de Frankenstein na infância. Ele diz que a ideia surgiu como forma de preservação e divulgação de espécies de frutas antigas que não são comercialmente produzidas ou não estão mais disponíveis. 

Leia mais: Cientistas desvendam segredo das formigas para carregar alimentos gigantes

O professor/artista criou mais de uma dúzia de árvores do tipo, que foram plantadas em locais como museus espalhados pelos Estados Unidos. Para Aken, essa é uma forma de divulgar a diversidade em pequena escala.